20 de setembro de 2015

MAS EM QUE MUNDO TU VIVES, CRIATURA?



              - Tais Luso


Esse chavão, que coloquei como título da crônica, além de cafona é irritante, pois mostra uma pretensão descabida, um ego insuportável, controlador e senhor de todas as ideias. Mama mia... Vejo isso em muitas cantos por aí. Embora eu não seja movida a ódio, isso me incomoda. É o caso de segurarmos nossos instintos mais primitivos – relembrando o delator do mensalão.

Mas em que mundo tu vives, criatura?

É, odeio agressões. Essa atitude despirocada e megalomaníaca causa uma certa indigestão em qualquer um que tenha o sangue um pouco quente. É como chamar alguém de burro sem necessidade.

Após um ato desses, muitos não se entendem mais, vira papo de primatas. Acho ótimo quando duas pessoas conseguem se entender sem ofensas e num mesmo nível de educação. É impossível conversar com aloprados, até num papinho sobre a conhecida e falada política do Brasil em que o mundo inteiro está por dentro. Quando muita coisa já está transparente. Que não há mais mistério.

Quando damos nossa opinião não quer dizer que seja a única, ou a certa. É apenas uma opinião: a nossa. Um direito à liberdade. E quando ouvimos o tal chavão, olho no olho, e paramos pra pensar, a coisa muda de figura. Dá uma vontade imensa de destrambelhar. O que não vale a pena. 

A obsessão de mandar contra tudo sem ponderar nada, colocando uma arrogância acadêmica numa conversinha de boteco, não cabe. O que era para ficar simples toma proporções enormes, tudo muito grandioso para uma conversa curta e despretensiosa.

Acaba enchendo o saco e estragando a festa.


___________________________________________



24 comentários:

  1. Boa tarde de Domingo...
    Tais.
    Penso assim:
    Não se pode formar bom conceito de quem não tem boa opinião.
    Não importa em que patamar possamos estar... Devemos sempre nos lembrar:
    O fato de uma opinião ser amplamente compartilhada não é nenhuma evidência de que não seja completamente absurda; de fato, tendo-se em vista a maioria da humanidade, é mais provável que uma opinião difundida seja tola do que sensata.
    Lembremo-nos:
    O que difere os jovens de sucesso e os jovens sem sucesso, não é o nível acadêmico, mas sim a forma como encaram as diversidades da vida.
    A forma como cada qual deve usar sua opinião, deve ser sempre dosada na medida certa... Nem mais e nem menos... Mesmo que seja numa breve conversa no dia a dia na mesa de casa, da escola, de um restaurante ou numa mesa de bar....

    Lindos dizeres Tais, este texto faz-nos refletir quão apropriado é usarmos o dom da fala.

    bj de carinho em seu coração.... Te desejo um belo findar de domingo, espero-a no meu cantinho... Ja tenho novidades!

    ResponderExcluir
  2. Sabichões

    Arte de nada dizer que se aproveite,
    Parte do dia-a-dia, da nossa cultura
    É como tentar duma pedra tirar leite:
    Mas em que mundo tu vives criatura?

    ResponderExcluir
  3. Amei ler, pois é amiga Taís, arrogância nunca leva a nenhum lugar, tampouco a violência, nem todos conseguem passar o seu conhecimento e sabedoria com a devida simplicidade!
    Abraços e tenhas um lindo final de domingo!

    ResponderExcluir
  4. Tais!
    Falando em "chavão"... já ouviu falar que "não se deve dar pérolas aos porcos?" Pois bem, essa é a minha estratégia quando percebo que não há consenso, mas o que impera é a ignorância do momento... Inapropriados há em todo lugar! Desvio. Silencio-me. Retiro-me. Não tenho mais paciência, não!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Perfeitamente e sabiamente dito amiga Tais. Realmente, há pessoas que se dão uma importância enorme e julgam que somente elas sabem das coisas, também são afoitas e até agressivas na defesas de suas ideias ao passo que depreciam as opiniões contrárias.
    Um abraço. Tenhas uma linda semana.

    ResponderExcluir
  6. Pode crer Taís, entorna o caldo mesmo. Porém em algumas situações se faz necessário esvaziar esse "saco".
    Ótimo texto, gostoso de ler e linguagem super direta como é típico de ti.

    Beijo de saudade

    ResponderExcluir
  7. SI, TIENES MUCHA RAZÓN CON TU PLANTEAMIENTO.
    ABRAZOS

    ResponderExcluir
  8. Tais, Mama mia:
    Que locupletemo-nos todos! kkk
    Beijinhos
    minicontista

    ResponderExcluir
  9. Oi Tais,li tua crônica,entendi teus desabafo,estou contigo no que dizes...Imagine impor linhas de pensamentos,ideais e outras coisas mais,numa espécie de seres tão diferentes,como a espécie humana?Por outro lado ninguém mais ouve,lê ,ou interpreta,vem com a resposta pronta antes que seja formulada a pergunta...Um beijo!

    ResponderExcluir
  10. TAÍS,

    estes são os "donos da verdade",sobre tudo e todas as coisas tentam enfiar goela à dentro do interlocutor, seus malabarismos e pirotecnias verborrágicas, apoiados sempre ,segundo eles, em fatos que só eles conseguem identificar e que corroboram e sustentam suas "brilhantes" e inatacáveis verdades.

    Então lembro do jornalista e dramaturgo Nelson Rodrigues quando dizia:

    -" Se os meus fatos não correspondem a realidade, então que se dane esta tal da realidade".

    É isso aí!

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  11. Minha querida amiga Tais, minha cronista favorita...sempre úteis e oportunos teus escritos, ainda agora estava no meu blog comentando os comentários, e tem um comentarista que me confunde, tanto que o primeiro comentário dele eu me assustei e deletei, depois comentei normalmente como os outros, pois eu gosto de visitas, de opiniões até contrárias, mas num nível de respeito, sem ofensas. Lembrei dos haters, acho que ele é um e achou meu blog para odiar. Nos mundo de hoje esta uma verdadeira selva, mas não lutamos por força física, é uma selva moderna, preferimos atingir o outro com palavras, atrás de um teclado, não queremos saber se o outro sofrerá, se vai chorar ou até mesmo se matar, como já ocorreu. Gosto de dar minha opinião, e sempre digo que um comentário pode mudar meu ponto de vista, e isto considero inteligente de minha parte, pois quem foi que disse que o que sei é o correto. Talvez alguns me achem fraco por mudar uma opinião, eu me considero inteligente ao perceber que o que sei não serve nem para mim, nem para o próximo, e muito menos para o bem social. Te considero uma das pessoas mais lúcidas que já conheci, tenho um carinho e um respeito enormes pelos teus escritos...graças a Deus caminhamos em caminhos que seguem direções parecidas, somos do bem e só queremos o bem, nosso, de nossa família, dos amigos, do mundo. Sempre muito bom estar aqui.
    ps. Carinho respeito e abraço.

    ResponderExcluir
  12. Oi, Tais Luso !
    ...E haja paciência para aturar certos papos, neste clima
    que ora vivemos, de angústias e decepções.
    Parabéns pelo texto, querida. Uma ótima semana e um
    fraterno abraço.
    Sinval.

    ResponderExcluir
  13. Boa noite, Tais, estou em falta com minhas visitas, porque meu PC, quando me vê chegar perto para visitar meus amigos e amigas blogueiros e blogueiras, ele trava ou desliga sozinho, aí fico me torturando com o celular, pois não consigo atuar com ele. Sua crônica, como sempre repleta de verdade. Sempre vão existir pessoas querendo nos empurrar opinião deles, as quais não cabem em nossa vida e em nossas concepções. Vontade de chutar o balde e dizer umas poucas e boas, todos já tivemos, porém como você bem escreveu, não vale a pena baixar o nível. Ah! Algo que vou registrar : Creio que estas pessoas não vivem neste mundo ......rsssssssssss Temos que aturá-los com paciência se quisermos viver bem conosco e com quem está ao nosso redor. Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Bom dia Tais.
    Realmente é bem dificil um dialogo saudável com uma pessoa sem humildade e pior ainda arrogante, há pessoas que não aceitam opiniões contraria ao seu ponto de vista, querem sempre ser um dono da razão e muitas vezes chegam a perder a educação, o qual o seu nível acadêmico não quer dizer nada, mas sim ser uma pessoa coerente e educada. Um ótimo dia para vocês. Beijos.
    .

    ResponderExcluir
  15. Taisinha, tivemos o dissabor de conhecer pessoas como essas, que são o centro dessa tua excelente crônica. Pessoalmente, procuro esquivar-me de pessoas inconvenientes, pensando sempre nas minhas conveniências, não me preocupando, portanto, com o juízo que possam fazer de mim. Não tenho paciência para me relacionar com esse tipo de gente.
    Beijinho.

    ResponderExcluir
  16. Ótima como sempre tuas cronicas fabulosas. Realmente existem muitos donos da verdade, os que tem certeza de tudo. Os arrogantes, presunçosos, os teimosos, os tristes possuidores da razão. Tu que tens razão. Beijos, Tais.

    ResponderExcluir
  17. Olá Taís,

    Pessoas do tipo são simplesmente aborrecidas, além de difícil convivência. Na maioria das vezes não sabem ouvir e desconhecem o sentido da ponderação. São altamente intolerantes, pois não admitem ser contestados. Desconhecem o sentido da palavra respeito.
    Divergências são enriquecedoras. Por que não aproveitar um bom papo para ouvir e avaliar pontos de vista diferentes? Sairemos sempre ganhando. Diante de pessoas assim opto pelo silêncio e 'saio de fininho' quando a situação permite.
    O chavão é mesmo irritante, pois é como se estivessem acusando-nos de ignorantes e desinformados.

    Adorei a crônica.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  18. La verdad que esas persona emergen con su arrogancia y se acomodan muy bien en su escaparate y nunca bajan.... de allí miran hacia abajo y hacen su proclama para florearse ante todos con su academicismo que no va con la buena educación .....
    Personalmente huyo de esas persona , no tienen nada para llegar a relacionarse con ellos
    Muy buen trabajo , felicitaciones por el texto
    Abrazo Tal.

    ResponderExcluir
  19. Hoje em dia está quase impossível um diálogo.
    As pessoas estão matando as outras por satisfação!
    Linda crônica Tais.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  20. Perfeitamente de acordo com o seu texto, mas sabe querida amiga, já tenho
    alguma dificuldade em saber em que mundo eu vivo...
    Tenho ser cordial com toda a gente, dialogante, mas não é fácil.
    Bjs. e desejo que se encontre bem.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  21. É Taís,o mundo hoje parece de ponta a cabeça, por isso é compreesivo
    a pergunta. Em que mundo tu vives, criatura? Amei sua doce visita. e gostei do seu cantinho
    por isso seguindo aqui Bjs

    ResponderExcluir
  22. Ainda lembrando daquele encontro da postagem anterior, digo que é mais proveitoso, do que com estes tipos com gravidez real. E são muitos espalhados por gabinetes e repartições e se derramam pelas ruas e festas, é preciso esta imunizado para não destemperar mesmo.
    Lindo fim de semana amiga com muita paz e alegria.
    Que feliz sintonia de voce e Pedro na minha pagina.
    Meu terno abraço.
    Bju de paz.

    ResponderExcluir
  23. Vim correndo agradecer seu lindo e sábio comentário feito no meu espaço...
    Ao mesmo tempo estou a passar pra lhe desejar um ótimo e abençoado final de semana, que a paz esteja sobre ti e aos demais do seu lar...
    bj de carinho em seu humilde e simples coração... Obrigado por ser esta pessoa tão ponderada que és, em especial quando se trata de exercer as qualidades predominantes, amor, alegria,justiça,fé, brandura, humildade, e alegria.

    ResponderExcluir
  24. Tais, conhecemos o mundo em que vivemos e dele fazemos nossa análise, que envolve consequências de atos e os protagonistas da história. Mas as pessoas têm opiniões diversas, o que é compreensível. Não aceito, porém, imposições de conceitos, e quando percebo que há intolerância do outro lado, me abstenho de falar. Melhor mudar de assunto. Quando dá, né????(rss). Você sempre brilha em suas abordagens. Bjs.

    ResponderExcluir

MEUS AMIGOS:

1 - Este blog não envia nem recebe comentários anônimos ou ofensivos.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

3 - Meus agradecimentos pelo seu comentário, sempre bem-vindo.


Meu abraço a todos.
Taís Luso