25 de dezembro de 2012

SENTIMENTOS




- Tais Luso de Carvalho

Por que será que nossos sentimentos se diferenciam no Natal e no Ano Novo? Não vejo nada igual em outras datas, onde a alegria é unânime, como no carnaval, páscoa e feriadões comemorativos. Há uma magia diferente em torno dessas datas de final de ano. Uma avalanche de coisas boas que desejamos aos outros, e com absoluta sinceridade, não há duvida.

Porém, existem  pessoas que não gostam de despedidas, pois há sempre a possibilidade de se fazer uma retrospectiva, muitas vezes dolorosa, ou de sentir saudades de momentos passados com alguém que já se foi.  Para esses é um dia triste. É recordar.

É impossível partir para uma reflexão em outras datas, como na  bagunça do Carnaval, onde nos desnudamos, onde nos vestimos de reis, rainhas, bruxas, mendigos, diabos e palhaços e que, na verdade, queremos é mostrar vários seguimentos de nossa sociedade: mostramos uma sociedade de deslumbrados, outra de aflitos, outras caricatas ou regionais. E tudo vira brincadeira, tudo se mistura, nada é sério e muito menos se encontra uma explicação para certas bizarrices. O pensamento é soltar as amarras contidas o ano inteiro e festar até desabar. Diferente das festas de final de ano.

Mas assim somos nós, seres muito complexos, ora eufóricos, ora depressivos; ora sentimentais, ora apáticos, indolentes. E sabendo disso, é fácil entender essas manifestações sem encher o saco dos outros obrigando-os a pular, beber e soltar alegria pelos poros. Entender e respeitar a posição de cada um é fundamental.

Pois eu faço parte do time que não gosta da festa de Ano Novo. Constatei, há muito tempo, que aqueles abraços muito eufóricos,  lá pela meia-noite, sentimentos com hora marcada, desejando as melhores coisas do mundo, não me desciam bem. Sempre foram abraços onde os melhores desejos imperavam, mas que no dia 2 de janeiro tudo voltava ao que era. As pessoas retornavam da festa! Eram, apenas, instantes de beleza, uma comemoração de encher os olhos.

Era uma maravilha todos aqueles sentimentos compartilhados na virada do ano, e no dia seguinte a solidariedade dava lugar à hostilidade. É o que acontece no mundo inteiro, infelizmente.

E, pensando cá com meus botões, comemorar o quê se o mundo está cada vez mais escasso de paz, de amor, de solidariedade, de perdão, de humildade, de lealdade, de fraternidade? Que tanto falam desses sentimentos se em muitas famílias - o principal núcleo da sociedade - vários desses sentimentos já foram pro brejo dando lugar à arrogância, à inveja e a intolerância entre irmãos, primos, pais, filhos, tios e sobrinhos? Com quem estará a verdade e  a coerência? Isso não é coisa pra se discutir em festas: é para recomeçar no dia seguinte!!

Os bons sentimentos, se não forem exercitados, atrofiam. E acabam desaparecendo dando lugar a um eterno 'faz de conta' - festejado com hora marcada, para começar e terminar. Nessa hora, em que o relógio não pára, todos buscam uma verdade, uma mudança, mas que basta um estopim de alguém meio maluco para que em minutos a festa vá pro espaço. Todos aqueles abraços tinham um tempo de vida.

Então, pra mim, dou apenas um tchau ao Ano Velho e um bem-vindo ao Ano Novo, sem amarguras e sem mais delongas.

Para a evolução espiritual de nossa espécie, fogos, champanhe e contagem regressiva não fazem falta. Precisaria uma vontade ferrenha ou um milagre dentro de cada um, para mudar o curso dessa história . Somos, agora, nada menos do que sete bilhões de humanos esperando por esse milagre.




39 comentários:

  1. Limerique

    Eram cumprimentos com hora marcada
    Na qual a multidão toda conectada
    Alegre, esfuziante
    Cantando, dançante
    Finge que é início de nova jornada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito, Jair!
      Você captou o 'espírito da coisa...'
      Agradeço pela sua presença e seus ótimos comentários em meu blog nesse 2012 que está se indo!
      Grande abraço!

      Excluir
  2. Eu ,como tu, não gosto do ano novo, da festa dele. E, na hora dos abraços, algo estranho me invade e não há ano que não inicie com lágrimas, ainda que sufocadas... beijos,Feliz 2013! chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Chica, acho que fazemos parte de um batalhão! Não importa o motivo, cada um teu o seu.
      Obrigada pela tua presença em 2012!
      Grande beijo, um ano feliz!

      Excluir
  3. Concordo plenamente com você. Alegria, solidariedade, amor ao próximo com dia e hora marcada , não fazem a minha cabeça. Procuro ter os mesmos sentimentos todos os dias do ano. No "Ano Novo", nem saio de casa. O povo parece que esatá despedindo da vida e não de um ano que passou.
    Bjux

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Wanderley! Gostei dessa sua ' parece que estão se despedindo da vida'... É muita euforia, algo meio descontrolado. Lógico que isso não se dá com todos... rs. Também não saio de casa.
      Beijos, amigo, entre no 'Ano Novo' com tranquilidade, o dia seguinte será igual.

      Excluir
  4. Lindo o seu texto, com a mais pura tradução da verdade! Adorei, de verdade! Pessoalmente, gosto bem mais do Natal. Mas aproveito para te desejar, de coração, um 2013 com tudo de bom!
    Abraço carinhoso, da amiga Rovênia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Rovênia, também desejo a você um lindo e feliz ano, mas sem aqueles malditos estardalhaços. Aliás, meu desejo é que você tenha mais momentos de felicidade, como desejo a todos, também.
      Muito bom foi esse intercâmbio com você em 2012.

      Meu carinho, amiga.

      Excluir
  5. Boa tarde...
    Gosto desta época do ano porque permite refletir sobre o que passou e fazer planos para o que virá. Parece um tolo chavão mas, o ritmo mais lento entre Natal e Ano Novo realmente me fazem agir assim; limpeza geral de armários e arquivos, abertura de agenda nova com metas para o ano que entra... Entre as novas, vir mais aqui, desfrutar das crônicas inteligentes e instigantes que já conhecia mas que meu mal administrado tempo me furta de ler.
    Grande abraço, Feliz 2013!
    Adh2bs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Adh2bs! Isso que você gosta de fazer, refletir e fazer projetos para se organizar é muito bom. É saudável e prático. Penso que todos nós fazemos isso em determinada época, ou em várias. Mas o que mais gostei é seu projeto de vir mais aqui! Só tenho a agradecer sua gentileza, o que me deixará muito contente. Que bom que você gosta das crônicas.
      Um grande abraço e um ótimo 2013!

      Excluir
  6. Um 2013 com tudo de bom.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Manuel, um lindo 2013 pra você, obrigada pelos votos e pela sua visita.

      Excluir
  7. Oi Taís concordo plenamente com tudo o que você escreveu. Não são as datas que irão mudar a realidade. O nosso humor pode até mudar nessas datas, e muitas vezes até mudam para pior, devido ao estress, então para mim também fica algo no ar, "Ser ou não ser feliz", não depende de datas, e sim de mudança interior.
    Se tiver um tempinho passa lá no blog. para ler "Ressaca" , em versos sito as Alegrias entre aspas destas datas,que são realmente maravilhosas se observarmos o verdadeiro sentido. Adorei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lourdinha, é, o bem viver não depende de datas e sim de vontade de querer mudar, de alcançar outro degrau. Vou passar aí, sim, para ler 'Ressaca'. E bota estresse nisso, amiga! Só em dizer, em tentar convencer os outros ( de maneira educada) de que modo gostamos de comemorar as datas, é um desgaste grande. Você deve saber...

      Beijos, foi ótimo você aqui nesse finalzinho de 2012.

      Excluir
  8. Tais, a cada ano que passa, mais próxima de sua teoria me sinto: um tchau sem mais delongas ao ano que passou. Na verdade, a única coisa que faço questão de manter comigo na hora crucial é um espírito de gratidão por tudo que o ano moribundo trouxe, e uma doce expectativa em relação ao ano que virá - não uma expectativa projetada sobre os outros e menos ainda sobre a humanidade, mas uma esperança de tornar-me uma pessoa melhor sob alguns aspectos. Mas tudo isso sem dramas, sem a necessidade de uma comemoração vazia e com hora marcada. Sem oferendas na praia, sem sete pulinhos, sem lentilha na carteira... e, acredite, sem uma gota sequer de álcool! Com todo respeito pela tradição alheia, vejo muitas formas mais saudáveis e mais práticas de brindar o novo ano.

    Para você, amiga, com toda essa sobriedade, só tenho a desejar um novo ano de sucessos e alegrias reais, de crônicas instigantes como estas que temos lido aqui, de vida vivida e não apenas contada como muito se vê por aí... E, em relação ao sentimento de gratidão que mencionei, sou sinceramente grata por este ano de interação que celebramos, uma amizade que nasceu por entre crônicas e que se estabeleceu de alguma forma muito especial também em nossas entrelinhas... Não é assim? Um forte abraço, com meu sincero carinho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrs, até esqueci dos pulinhos nas ondas, da lentilha e das oferendas. Mas isso vai de cada um.
      Suzy, amiga querida, tudo que escrevo aqui é observação e vivência. Mas nunca com o objetivo de denegrir ou ofender quem é diferente. Mas tenho de escrever como sou.
      Sim, já falamos como nasceu nossa amizade: por uma via de mão dupla, temos afinidades, respeito e admiração mútua. E isso é bom demais.

      Lindo ano pra você, mas já sei que será lindo! E só porque você quer. Você é muito teimosa, rsrs.
      Beijão, meu carinho.

      Excluir
  9. Tais,querida amiga de sempre.Sua crônica "Sentimentos",está preenchida com palavras que completam os sentimentos que vão em nosso coração.O dia de Natal para mim,hoje,me deixa bem próxima a Jesus.Não tenho mais a alegria dos tempos de criança,de jovem ,de recém casada.Para mim,como bem disse em sua crônica é um dia de recordar, o primeiro Natal sem meu amado pai,e sem a minha saudosa mãe que foi há uns anos para junto de Deus.O ANO NOVO vem e nem sentimos a partida do velho,porém temos plena consciência de que precisamos fazer nossas tarefas cada dia melhores.Meu Natal foi excelente junto ao meu marido,filho,filha e nora,foi muito especial.Tais,suas crônicas são extremamentes belas e interessantes.Já pensou em publicá-las?
    Minha querida,tenha um Ano Novo repleto de paz! Um grande beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Marli, acho que seu Natal foi igual ao meu: com os bem próximos e sem muitas milongas. Natal gostoso.
      Marli, só tenho a agradecer suas palavras carinhosas, sua presença nesse ano que está se indo.
      Quanto à publicações, tenho algumas coisas publicadas em 8 coletâneas, revistas e jornais. Estão bem em cima, na margem preta. Mas gosto de postar na Internet, é um mundão e há uma interação muito gostosa.

      Um beijão e meu carinho de sempre. Um ano muito feliz pra você!

      Excluir
  10. Olá Tais,

    Texto muito sincero e com muita verdade.
    Que possamos ter mais empatia em 2013, que ao menos consigamos nos tornar mais humanos.

    Desejo um 2013 cheio de paz, amor e sucesso pra você, de verdade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Edson, como vai, amigo? Quanto tempo! Mas entendo, é muita gente para darmos conta; muitos blogs, além de nossas vidas fora da tela. Também desejo a você um 2013 muito feliz!
      Grande abraço, gostei de vê-lo aqui.

      Excluir
  11. Porque temos que ser legais com todo mundo só no Natal? Porque não o ano todo? - pergunta de um personagem de quadrinhos- tenho que concordar com ele e com vc. Andei fazendo umas pesquisas e de acordo com alguns estudiosos, considerando-se as conversões de calendario e outras caracteristicas, Jesus teria nascido no mes de março e não em dezembro. Mas enfim que diferença faz a data? O importante é o fato em si.
    Feliz 2013,2014,2015 etc.. etc..etc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sig! Pois é, também acho uma hipocrisia essa virada, esses votos com hora. Sabe, também já ouvi falar sobre a data do nascimento em março. Vi num documentário de um canal fechado.
      Só posso retribuir a você, também, um feliz 2013, 2014, 2015... rsr e um ano com muita criatividade!

      Abraços!

      Excluir
  12. Que belo texto Taís! Acho uma hipocrisia os cumprimentos do Ano Novo sem reais intenções, uma bobagem os rituais que dizem trazer sorte, mas estou com a Suzy, prefiro manter e exercitar nesse momento um espírito de gratidão.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Néia, você tem algo que conheci rápido: você é muito autêntica, é uma característica de seus comentários e de suas postagens. Por isso entendi rápido quando você fala em gratidão. Aliás, sempre abominei sentimento de 'ingratidão'.

      Ótimo ano pra você e foi ótimo você por aqui em 2012.
      Grande beijo!

      Excluir
  13. “De repente, num instante fugaz, os fogos de artifício anunciam que o ano novo está presente e o ano velho ficou para trás”.
    Que as realizações alcançadas este ano, sejam apenas sementes plantadas, que serão colhidas com maior sucesso no ano vindouro.
    “Que a chuva da paz, da esperança, da felicidade e do amor te pegue com o guarda-chuva quebrado e molhe a todos que estejam ao teu redor”.
    “Estas frases é uma caixinha cheia de alegria, embrulhada com carinho, selada com um sorriso e enviada com sinceros votos de; Feliz 2013!
    http://artessemfronteiras.blogspot.com.br/2012/12/feliz-2013.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada ao 'Artes sem fronteiras'!
      Votos de um lindo ano pra você também. Vou andar com o guarda-chuva quebrado, se for para a felicidade geral da Nação...

      Abraços!

      Excluir
  14. MIS MEJORES DESEOS PARA EL NUEVO AÑO
    FELIZ 2013

    ALBERTO HUGO ROJAS
    http://albertohugorojas.blogspot.com.es/2012/12/hagamos-un-2013-justo-para-todos.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Alberto, um ótimo 2013 pra você, também.
      Um abraço.

      Excluir
  15. Tu és iluminada gata,estou aqui emocionada com tua perspicácia e sensibilidade!
    Salve! Salve!
    Amém!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida amiga!! Iluminada é você com seus lindos poemas!
      Grande beijo.
      Salve, sim!

      Excluir
  16. Tais,eu nem tenho o que comentar quando uma crônica é tão completa,carregada de uma veracidade que me emociona...
    Demais gata!

    ResponderExcluir
  17. Querida Taís, creo que esta costumbre de desearnos "buena suerte" en estas fechas, es una tradición que, al menos en estos días, sirve para ponernos en contacto con personas conocidas, que durante todo el año no contactamos. Es como la comida familiar de Navidad,donde nos intercambiamos regalos y sobre todo nos vemos, sin esta tradición, pasaría el tiempo y nunca encontraríamos el momento de reunirnos toda la familia en una mesa.

    Quizas por tener algunos años; en estas fiestas suelo felicitar a mis allegados con un dibujo numerado que realizo cada año, y que algunos esperan y hasta encuadran.

    Con todos vosotros amigos internautas, solo os deseo un

    ¡FELIZ 2013!

    Abrazos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Amelia, muito obrigada pelos votos! Lindo cartão em seu blog desejando Boas Festas a todos nós.
      Agradeço pelo intercâmbio nesse ano que já está se indo.
      Um ótimo 2013 a você!

      Meu carinho.

      Excluir
  18. Os fogos anunciam a chegada de um ano novo !
    É hora de refazer seus sonhos ainda não realizados e acreditar que irá concretizá-los.
    Soltar um olhar solidário e acalantador para os seus amigos e bocejar para os inimigos.
    Aprender com os erros do ano já ido e brindar o ano bem vindo com um sorriso.
    Deus derrame uma chuva de benção trazendo saúde amor e paz .
    Um abraço..Um Feliz Ano Novo..
    Beijos no coração carinhos na alma.
    Conto Contigo Em 2013.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelos votos, Evanir, um lindo Ano pra você!
      Beijos!!

      Excluir
  19. O bom seria que as pessoas fossem solidarias e mais compreensivas durante todo o ano. Infelizmente não é assim que acontece.

    Feliz 2013, pra você e sua família.

    Abraço,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí, Araújo, passado o dia 1º de janeiro, a vida volta ao normal e os sentimentos também. As pessoas esquecem muito rápido...
      Tudo de bom pra você e sua família! Muito obrigada pela lembrança.
      Abraços.

      Excluir
  20. Sempre um texto brilhante... Eis que estamos em 2013. Lá naquela famosa meia-noite os olhos brilham, os desejos tomam conta! Mas no dia 2 a cara se desmancha, todos precisam retornar aos seus trabalhos e já acordam com um humor surpreendente... Nos maquiamos durante as festas de fim de ano. A verdade é que muitas vezes sentimos vontade de sair um pouco daquela realidade maçante, aqueles 365 dias nas costas e esperamos por um ano melhor.
    Me senti feliz na virada do ano. Por mais que eu soubesse que no dia seguinte era dia de trabalho, eu aproveitei aquele momento para agradecer pelo ano que tive e para ansiar por esse que estava chegando. Um ano que vai representar muito pra mim...
    Mas em alguns casos o final de ano não passa de pura exceção... Como em uma família na minha rua. Escândalos o ano todo, roupa suja sendo lavada em altíssimo tom. Mas no fim de ano uma festa impecável, com decoração, DJs, toda a família de branco, 10 minutos de fogos... Dá pra entender?

    Enfim,venho para agradecer por todo o apoio que você me deu, Dinda! rsrs
    Obrigado.
    Avante, sempre!
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrs, é isso aí, Fellipe. Vários sentimentos misturados nesses 365 dias, depois 1 dia de paz e felicitações!
      Mesmo assim, desejo a você um ano feliz, mais feliz! E muitas crônicas ótimas - como você sempre escreveu.
      É muito bom ler você.

      beijos.

      Excluir

MEUS AMIGOS:

1 - Este blog não envia nem recebe comentários anônimos ou ofensivos.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

3 - Meus agradecimentos pelo seu comentário, sempre bem-vindo.


Meu abraço a todos.
Taís Luso