17 de abril de 2016

DIZEM QUE SOMOS UM PAÍS FELIZ: DE NOVO?



        - Taís Luso



Após ter lido que nosso país, o Brasil, está na 17º posição entre os países mais felizes do mundo, confesso que fiquei confusa: perdi a noção de felicidade. Sim; de novo.
Fui consultar várias fontes, agora em 2016, enumerando, inclusive, os países mais felizes do mundo e o porquê da coisa. Para a maioria serviu de parâmetro a saúde, a segurança, educação, expectativa de vida saudável, a percepção de corrupção, a distribuição de renda per capita. Falei em corrupção? Ah, tá.
Dentre os países vistos como os mais felizes estão a Dinamarca, Suíça, Islândia, Noruega, Finlândia, Canadá, Holanda, Nova Zelândia, Austrália, Suécia, Israel, Áustria, Estados Unidos... E desponta o Brasil em 17º posição! - seguido por outros. Confesso que fiquei meio desconcertada, pois conheço nosso povo, acompanho seu sofrimento, suas necessidades, seu abandono. E penso que nossa posição no ranking 'não é' tão boa assim.
Será que existe felicidade na pobreza e no descaso? E na maior corrupção de todos os tempos? Pode existir um conformismo, mas até certo ponto. Depois a infelicidade desponta, grita, briga, sangra. Pagamos altos impostos, considerados um dos mais altos do mundo, e ficamos a ver navios na hora das lágrimas. Somos desassistidos: segurança atualmente, é zero. Vivemos inseguros.
Felicidade pra mim é a medida certa de um bem-estar espiritual e físico, independente onde se mora. São 193 países no planetinha, segundo a ONU. E nossa posição de povo feliz não me desce, uma vez que acompanho todos os noticiosos na televisão. Ainda não pirei, mas gostaria de entender. Sem o politiquês.
O que acredito que possa fazer um povo mais feliz é a maneira que sua pátria os acolhe. É o equilíbrio certo entre o que se paga – em impostos – e o que se recebe em benefícios. E como nós brasileiros somos acolhidos? Damos até as calças e recebemos o quê? Esgotos correm a céu aberto nas periferias das grandes cidades, e depois falam em acabar com os mosquitos que causam doenças. Que se proliferam.
Alguém cuida de nossa saúde sem termos um plano privado e caro? O brasileiro mais carente tem o SUS, todos o conhecem. Quando não faltam remédios faltam médicos e outras coisas.
Como são tratados os cadeirantes com necessidades especiais no Brasil? Como estão nossas estradas? Como está a segurança de nossas fronteiras? E os mais de dez milhões de desempregados? Será que nossa felicidade é medida pelo futebol e pelo carnaval ? Se depender de mim sou uma das infelizes, não gosto de nenhum. Detesto gritos e oba-oba.
O que existe por aqui é uma minoria, pra lá de ricos e felizes. Mas não é o povo. O povo segura a grana. Viaja quando pode, não vive em restaurantes caríssimos, não se submete à plásticas desnecessárias, não desfila com carros caríssimos, avião particular, roupas de grife, 300 pares de sapatos no closet, mansões pelos paraísos com governantas de toquinhas e aventais. Um conto de fadas. Mas nos carentes, nem falo. É só ligar a televisão ou andar pelas ruas.
Como podem os médicos do SUS, que lutam o dia inteiro para salvarem vidas, e sob estresse, ganharem 10 reais por consulta, que podem ficar em 6 reais descontando os impostos; como podem aqueles que cuidam de nossa segurança, receberem seus escassos salários parcelados? É o desnível da miséria humana. Isso é que fala alto. Mas esse eco não chega no topo da pirâmide; falta força para subir a rampa. Por enquanto, dizem 'Eles', existem prioridades!!
Somos um país feliz? Eu sonhei... mas não com esse.




35 comentários:

  1. Querida Tais, hoje vou dormir mais triste sem um pingo de esperança de que as coisas mudem... Esse Domingo tão aguardado não vai nos trazer nada de novo. Ganhe quem ganhar essa disputa, quem vai perder somos nós... "Se ficar o bicho pega, se correr o bicho come"... É bem isso... Um beijo querida

    ResponderExcluir
  2. Como em todo o mundo...um país com gente que tem muitos momentos felizes e outros com muitos momentos infelizes!
    Talvez um povo conformado...devido ao seu jeito de amar a vida...com alegria!
    Por aqui...é a mesma situação!
    A diferença talvez...é sermos um país pequeno...de brandos costumes!
    Bom domingo amiga

    ResponderExcluir
  3. Concordo contigo,Tais! Não dá pra entender!

    Por essas e por outras que temos que ter nossos motivos em nós ,dentro de nós pra ser felizes, fazer o que gostamos de vez em quando, curtir momentos bons .A soma deles é que nos deixará mais felizes. Pois se dependermos dos parâmetros, a coisa tá DANADA!!!!

    Um lindo domingo, bjs, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  4. Bom dia amiga Tais, vendo desse ponto de vista, as negatividades que há por aqui, não se pode dizer que se é feliz né?
    Bom texto reflexivo, como sempre, amei ler e refletir, mas que o povo brasileiro é alegre e feliz, isso é, embora com todas as coisas ruins que nos são mostradas a cada dia, hora, minutos!
    Acho que é pelo lindo brilho e calor do Sol,rsrs!
    Abraços bem apertados linda amiga!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Taís!
    Leio em sua crônica - Verdade da Vida Brasileira! Nós, nos mascaramos de que "tá tudo bem"... de que somos felizes... e "eles" mascaram pesquisas e resultados conforme a direção eleitoral que querem seguir! Se Deus é brasileiro... creio que até Ele sonhou com um país bem diferente do que temos...
    Abraço.

    ResponderExcluir
  6. Muy de acuerdo contigo, aunque muchas veces teniendo poco y muchas dificultades igualmente uno es feliz, pero si se puede tener justicia y recibir a cambio el buen cambio de la contribución la felicidad es mas extensa.
    Un feliz domingo.

    ResponderExcluir
  7. Concordo com tudo que disse Taís!
    Vamos aguardar com esperança para que tenhamos um País melhor,sem corrupção e com pessoas dignas que possam fazer muito por àqueles que sofrem,principalmente o atendimento médico pelo SUS,pois deve ser terrível quem não possui um plano de saúde e tem que submeter-se a um atendimento tão precário,seja por falta de médicos como a demora para uma consulta.
    Que sejam vistos melhores os honorários daqueles que trabalham para salvar vidas.
    Adorei seu texto.
    Bjs-Carmen Lúcia

    ResponderExcluir
  8. DIFÍCIL SITUACIÓN POR LA QUE PASA TU PAÍS.
    ABRAZOS

    ResponderExcluir
  9. Querida irmãzinha Taís, como sempre batemos nas mesmas teclas. Concordamos em tudo, até na hora do desabafo. Parabéns por sua explanação
    A que tipo de felicidade se referem? Ser ignorante, sem chance de sair da miséria, morrer na porta do hospital? Só queria ver os políticos serem atendidos no SUS, aliás, deveria ser obrigatório e também viverem com um salário mínimo, colocarem seus filhos nas escolas públicas, e aí seriam eles felizes? Carnaval e futebol são o pão e o circo, é o ópio, mas não sou viciada em nada disto. Sou viciada em ter consciência, ser honesta e de sentir revolta contra toda esta miséria humana, essa troca de favores com nosso dinheiro, de ver a nossa Nação retalhada, dividida e vendida por estes corruptos verdadeiros cancros já com metástase.
    Quero sim que esta senhora saia do poder, pelo menos será menos uma o que não significa que a coisa vá mudar, ou que os outros sejam melhores, pois como se pode observar “o dando é que se recebe” continua, nada os segura, nem a “Lava a Jato”. Esta cambada nada teme, a única coisa que os perturba é terem de parar de roubar.
    Se Deus é brasileiro, os políticos fizeram um trato com o Diabo.
    beijinhos, Léah

    ResponderExcluir
  10. Fizeste aqui um retrato fiel da situação actual do nosso querido Brasil. Sabes que vou aí muitas vezes e sempre que isso acontece fico espantada com o retrocesso que tem acontecido . Quando emigrei para o Brasil há 39 anos, os meus dois filhos nasceram no hospital público, em Guaratingueta, cidadezinha a duas horas de S. Paulo e quatro do Rio, mas, hoje, infelizmente não me atreveria a isso. Achava linda essa cidade, mas hoje fico muito triste com a degradação em todos os aspectos, Eu acho que o povo brasileiro consegue, apesar de tanta carencia, mostrar um sorriso, ultrapassar todas as dificuldades com uma alegria que sempre me espantou. Considero que é o sol que lhe dá essa capacidade; não tinha noção disso antes de viver aí, mas depois de ter regressado, vi a diferença no povo português quando está sol e quando está frio.; não parece o mesmo quando o verão chega. Adorei este teu artigo e agora, amiga, resta-nos esperar pelo resultado da votação de hoje que estou a acompanhar pela record news, o canal que aqui temos em sinal aberto..Beijinhos e uma boa semana
    Emilia

    ResponderExcluir
  11. Olá Taís, sua cronica vem rir na nossa cara com esta tal felicidade nesta posição.
    É brincadeira de mal gosto, como aquelas que se fala de corda pendurada em casa de enforcado.Vivemos por teimosia de alegria, porque tudo nos convida a sermos tristes. Triste pela educação, pela saúde, pela moral. Temos os piores políticos do mundo e os mais bem pagos para nos roubar e enrolar. E não creio numa mudança rápida de situação se não houver uma mudança radical das velhas raposas.
    Mas enquanto esta manhã do livro santo não vem, vamos construindo uma maneira de engraçar os dias e burlar a tristeza.
    Uma bela semana para voces e que a paz seja possível.
    Carinhoso abraço amiga.
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Acróstico

    Frivolidade, futebol, carnaval e praia
    Essa a felicidade que temos no país?
    Luta, trabalho sem que grana ressaia
    Indica que é a felicidade que se quis?
    Corrupção que no Congresso grassa
    Ignorância da população despossuída
    Deboche da politicanalha pela massa
    Assim cada um pensa na própria vida
    Desligado da viva multidão na praça
    Em que grita por uma justiça atendida.

    ResponderExcluir
  13. Realmente, cara amiga Tais, estamos muito distantes do patamar desfrutado pelos países acima citados.
    Um abração. Tenhas uma linda semana.

    ResponderExcluir
  14. Gostei de ler o texto, amiga. Não sei como consideram esses níveis de felicidade. eu também "gostaria de entender. Sem o politiquês."...
    Beijo.

    ResponderExcluir

  15. Minha querida amiga Tais, teu post é uma radiografia da situação do país 17o. mais feliz do mundo, como tu, estou abismado com esta colocação, eu não estou feliz, pelo contrário, vejo só tristeza. Tuas palavras estão tão bem colocadas que se torna um belo post, mas é da beleza de tua escrita, da clareza com que expões. Como ser feliz com a saúde um caos, a educação mal educada. Acompanhei teu raciocínio tentando entender a tal felicidade e não fosse a realidade da coisa, da nossa situação, realmente é um belo post, dos tantos belos que sempre tenho o prazer de ler por aqui. Mas fica nítido a contradição de um país feliz e de seu povo na miséria, a maioria, não aquele 1% de abastados, que frequentam o topo da pirâmide social. Estou tão embasbacado com a notícia de país feliz, quanto tuas palavras...talvez a tal felicidade seja a felicidade do carnaval e do futebol, gosto de futebol e não de carnaval, e também dessa felicidade estúpida, quase uma anomalia, como está sendo este processo de cassação da presidenta, as pessoas torcem como se fosse um Gre-Nal, não conseguem ver a verdade da coisa, naõ defendo a Dilma, ela tem mais é que sair e nunca mais quero vê-la, mas e quem fica, que moral tem, o que pode fazer para salvar o país deste caos? Nada, mas existe uma felicidade estúpida no ar, deve ser dessa felicidade alienante que usaram para nos colocar neste rank (assim que se escreve ou não? rs). Querida amiga, tão bom poder ler algo que me faz pensar, refletir, mesmo dolorido, mas prefiro ser uma pessoa com tristeza e realidade do que uma felicidade alienante.
    ps. Carinho respeito e abraço.

    ResponderExcluir
  16. Boa noite querida amiga, as pessoas mas felizes vivem com o pouco, vivem em harmonia consigo mesmas.. não precisamos nadar em abundancias, apenas aproveitarmos melhor nosso tempo..
    como aquele filme sociedade dos poetas mortos..
    aproveitem o dia rapazes..
    é o que temos de fazer, aproveitar, dar o nosso melhor as coisas belas e que nos fazem querer crescer.. beijos e feliz noite.. até sempre

    ResponderExcluir
  17. Boa, Tais, um dos melhores textos que eu já li por aqui. A turma gosta de carnaval fora de época, oba, boa, como disse. Hoje pela manhã a caminho do trabalho vi um reclamar que ontem só passava a votação do Impeachment da Dilma, maior palhaça pois preferia ver o futebol, o jogo do seu time. É isso, pão e circo. Definitivamente o Brasil não é um pai serio. Somos inconsequentes, acomodados, desinformados, isso sim. Pena. Um gigante indolente. Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Taís, você poderia ter deixado uma brecha para eu dizer alguma coisa... Mas,
    você falou TUDO!!!
    Parabéns, parabéns!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  19. Taisinha,
    Então somos dois a não acreditar nessa colocação do Brasil, que, segundo dizem, está no degrau número 17º, nessa escada de 193 degraus (países). Jamais vou acreditar nisso. Como tu bem dizes, não temos segurança, não temo saúde, não temos educação, não temos os empregos necessários. E o que temos, então? Temos uma corrupção, tanto na esfera política como na empresarial. Os políticos são felizes, em se tratando dinheiro.
    Acho que sei como colocaram o Brasil no 17º lugar de felicidade: entrevistaram apenas os políticos.
    Gostei demais de tua crônica, realista do começo ao fim.
    Beijinho daqui do escritório.

    ResponderExcluir
  20. Você tem toda razão. Sua crônica já diz tudo e só nos restou concordar.
    Um abraço.
    Élys.

    ResponderExcluir
  21. A Tais ficou admirada por uma posição tão alta do Brasil no ranking da felicidade...
    Mas eu pensei que fosse o primeiro.
    Isto porque os relatos que os visitantes fazem dos brasileiros vai no sentido da alegria quase permanente...
    E porque, na minha opinião, a felicidade não tem muito a ver com a parte material da vida. Para mim, para sermos felizes, basta andarmos satisfeitos com o que temos e com o que somos, e, de preferência, sem deixarmos de querer mais e melhor.
    Boa semana, querida amiga Tais.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, amigo Jaime, você falou muito bem, coisas materiais, supérfluas, festinhas, não fazem a felicidade de um povo. O que faz um povo mais alegre é ter saúde, segurança, trabalho e educação e não esperar 10 horas para uma consulta ou 2 anos para uma cirurgia usando o Plano Único de Saúde. Quando o chamam, morreu! Os pobres desse país sabem o que é isso. O que faz um povo mais feliz é ter dinheiro pra bancar os salários parcelados da população, mas infelizmente a corrupção aqui está em primeiro lugar. Então, nada sobra. Quem vem por aqui, amigo Jaime, vem fazer turismo! E cada país mostra o que lhe convém. Realmente temos belas praias e um lindo sol.
      Beijos, amigo. Boa semana.

      Excluir
  22. Tais, essas chamadas "prioridades", com as quais concluiu sua perfeita crônica, estão longe de nós, povo, e perto de minorias que delas usufruem vantagens pessoais. Não entendi essa estatística. Creio, como mencionou, que analisaram sorrisos em época de carnaval, estampados mundo a fora, assim como o fanatismo pelo futebol. Nossa realidade é bem outra, cheia de dores, de angústias, de insegurança, de ausência de caminhos... Se isso é felicidade!!!!!!! Bjs.

    ResponderExcluir
  23. Olá, Tais!
    Essa colocação no ranking não creio estar muito bem avaliada, se pensar que o brasileiro mesmo desdentado e faminto, esquece a tristeza e se diverte no carnaval, no campo de futebol, no boteco da esquina, talvez, por saber que nascera na barriga da miséria e a felicidade não depende de nada. A felicidade é seu único bem, impossível de lhe ser subtraído. Merecemos uma melhor colocação na lista!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Victor, pois é, essa 'Felicidade' acho equivocada uma vez que ninguém de barriga vazia, doente, analfabeto, com dores, desdentado, sem segurança e não assistido é feliz. Eu penso que apesar de tudo isso, ele ( povão desassistido), 'vai levando'. Não tem outro jeito. É que somos de outra classe, temos bons planos, comida, casa e roupa lavada... É muito pouco encher a cara e assistir um futebolzinho. Falta a mão do Estado, principalmente na saúde, onde mais lágrimas vemos. Acho que a colocação na lista está errada, estamos longe desse 17º lugar. Em corrupção sim, estamos em primeiro – lugar de honra!!!
      Beijos, bom fim de semana!

      Excluir
  24. Gostei desta sua crónica, pois é realista demais......
    Coloquei esse país ao lado do meu e a crónica encaixou bem
    demais por aqui.....!!
    A diferença é só o tamanho.....e é aí....que o tamanho conta,
    para o bem e para o mal....
    Bom fim de semana
    Abraço

    ResponderExcluir
  25. Oi Taís!
    Concordo com você! Disse tudo!
    Mas está na hora da cortina acabar de cair...
    Preciso ainda ver o nosso lindo país liberto e feliz!
    Beijos querida amiga!
    Mariangela

    ResponderExcluir
  26. Olá,Tais... quando vejo o resultado de uma pesquisa, como essa e todas as demais, acho muito engraçado, porque nunca conheci alguém que participou da pesquisa e também nunca pediram a minha opinião (#aindabem).. e se formos considerar que o Brasil está na 17º posição entre os países mais felizes do mundo, mesmo com todo esse "tenebroso" momento atual , pelo jeito e também, o brasileiro, deve estar bem colocado entre os países mais otimistas em relação ao futuro.
    Obrigado pelo carinho,belos dias,beijos!

    ResponderExcluir
  27. Olá tais... No meu ver as pesquisa são usadas para camuflar a grande verdade a qual a nos rodeia, basta-nos ler os jornais, assistir os noticiários televisivos ficamos perplexo com tanto ódio, violência e corrupção a nos rodear.
    Pra tal foi inventada as pesquisa,as quais que por certo nós nunca iremos participar... Por que falaríamos a verdade acima daquilo que o enganadores querem omitir...
    Concordo com cada uma das suas frases, elas simplesmente nos transmite aquilo que as pesquisa televisivas nos deixa a desejar....
    O povo como não gosta de ler por preguiça em tudo acredita.
    bj de carinho seguido de um abraço caloroso em cada um do seu lar.

    Com respeito ao meu nome daqui três meses o Google+ me permitira a voltar com o meu nome original... Ok.

    ResponderExcluir
  28. OI TAÍS!
    NÃO ACREDITO EM ESTATÍSTICAS, PRINCIPALMENTE AS QUE SÃO PRODUZIDAS AQUI EM NOSSO PAÍS. CONCORDO CONTIGO AMIGA,ONDE ANDA ESTE POVO TÃO FELIZ ASSIM PARA ESTRAMOS TÃO BEM COLOCADOS NESTE RANKING? NÃO SEI TAMBÉM POIS NÃO É O QUE VEJO PELAS RUAS.
    ABEÇS E PARABÉNS POR TUA PERSPICÁCIA.
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  29. Ponde de parte as dificuldades que cada país atravessa, se o Brasil está em 17º lugar nos países mais felizes do Mundo o meu taciturno como é deve estar em 17º lugar mas a contar de baixo.
    Um abraço e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  30. Bom dia querida Tais,
    Não acredito nessa colocação do Brasil, que, segundo dizem, está no degrau número 17º. Quem fez a avaliação deve ter sido os políticos rsrs. Falta muito coisa para se tornar verdadeira essa posição. Que o Brasil seja com a maioria das pessoas felizes de forma alguma, o que ocorre é que tem muitas pessoas felizes, porque a felicidade é inerente ao que ocorre ao nosso redor, vem de dentro, é uma satisfação pessoal. Vou lhe da uma pequeno exemplo do que eu acho que seja felicidade pessoal, eu tenho um irmão bem sucedido, só se veste roupa de marca, frequenta alta sociedade, estava morando na Alemanha, veio embora porque me disse que queria ser feliz, está a quatro meses por aqui, continua sempre reclamando, a muitos dias eu não vejo nem ele sorrir. Ontem me disse que vai embora. Por outro lado eu tenho um irmão humilde, foi demitido quando ficou doente, perdeu o dedo do pé, tem graves problemas de saúde, só vive dando risada, quando chega na nossa casa, rimos muito, nunca observei ele triste. Ele ama ou filhos que moram do interior, os filhos amam ele, ele se da bem ate com a ex esposa que vive com outro homem rsrs, enfim ele tem todos os motivos para ser infeliz, e na minha opinião é feliz e muito rsrs, porque ninguém consegue fingir o tempo todo. Eu também sou assim, tenho tantos motivos para não ser feliz, e me acho feliz. Já a minha filha tem de tudo, está estudando em uma boa faculdade, fazendo o que ela queria, preste a se formar, nada lhe falta e vai e volta sobre de profunda tristeza, diante dos exemplos pessoas que eu tenho na minha família, sei que a verdadeira felicidade vem de dentro pra fora, independente do Pais que moramos. Mas quanto a sua postagem certíssima, o brasil está muito longe de ser qualificado como um Pais feliz, porque para a maioria falta tudo. Como sempre gostei demais de tua crônica, bem realista. Um feliz final de semana para vocês. Enorme abraço.

    ResponderExcluir
  31. Não sei se há exagero, Taís. Escrevendo sempre, temos sentimentos parecidos, talvez seja este o motivo. Razões para a posição, atrás dos Estados Unidos? Concordo que racionalmente não vejo nenhuma. Mas esta gente é estranha. Não à toa Ubaldo escreveu "Viva o Povo Brasileiro", considerado o seu melhor livro. Não penso mais nisso. Preocupo-me com o que posso dar uma ideia, colaborar.
    O 'povim' é bravo mesmo...
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  32. Sinceramente... talvez quem fez a escala... medindo a felicidade... tivesse vindo passar uns dias ao Rio... e entre a praia, e a água de coco... não tivesse arranjado tempo, para apreciar outros parâmetros... e nem se aventurasse a ir na periferia...
    Adorei seu texto, Tais... pertinente e lúcido... que nos dá a conhecer o país real... e as dificuldades das suas gentes!...
    Beijos! Bom domingo!
    Ana

    ResponderExcluir
  33. Olá, Tais.
    Suas observações sempre atentas e pertinentes - tudo, do essencial, falta para que a criatura do povo se sinta a viver em dignidade. Já nem se pedia a felicidade, estado de graça especial, mas a tranquilidade das necessidades satisfeitas.
    É muito bonito mostrar um postal de praia e sol e vidas só acessíveis a alguns. Até o prazer de beber uma água de coco não é para qualquer um, porque há-de ser cobrada a preço para carteira de turista.
    É como cá: há lugares maravilhosos, onde a criatura passa ao largo, para não se sentir mais deprimida do que se sente, na sua vida de luta infrutífera.
    Enfim.

    bjn amg

    ResponderExcluir

QUERIDOS AMIGOS:

1 - Este blog não envia nem recebe comentários anônimos ou ofensivos.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

3 - Meus agradecimentos pelo seu comentário, sempre bem-vindo.


Meu abraço a todos.
Taís Luso