19 de fevereiro de 2011

AMARGAS FÉRIAS E FERIADÕES

E vamu-que-vamu...


- Tais Luso de Carvalho

O brasileiro é louco por um feriadão. Aliás, por inúmeros, quanto mais melhor. Tudo é motivo para comemorações. Então, salve nossa terra e a alegria do nosso povo.

Trocou o ano, e lá estamos nós na folhinha, dando uma  bisoiada  nos feriados. Sim, pois ninguém é de ferro; temos de descansar da semana batalhada; dar uma renovada na carcaça cansada, descansar dos conturbados relacionamentos do facebook, do trabalho, na esfera familiar e da estafante espera pelas promessas do governo,  sempre com enorme ansiedade. E pensando: será que agora vai?
Não faz muito que se foram as festas intermináveis de fim de ano; que comemos aquele coitado peru por uma semana e de todas as formas possíveis, no arroz, no salpicão, de sobremesa...sei lá. Peru é peru. Ninguém, em tempos bicudos, iria colocar um peru fora, o negócio é roer até o último osso.

Mas o problema destes feriados é o antes e o depois. A gente se mata antes - com todos os preparativos -, e se enterra na volta, mais cansados do que antes. E isso serve também para as férias.

A agonia, o estresse, o trabalho que se tem para tirar uns dias, para descansar fora da nossa cidade, não é nada estimulante. A expectativa de felicidade é que nos leva a uma certa euforia equivocada.

Vejam só: cada elemento da família leva duas malas, mais sacolas comunitárias, mais a mala e a frasqueira do cachorro, mais as sacolas das comidas, mais cobertas, travesseiros... E, ainda, revisar o carango pra enfrentar muitos quilômetros, muitas subidas e várias ultrapassagens numa estrada cheia de curvas. Que lembra a famosa estrada de Santos - do Roberto Carlos.

Aqui também saímos de férias.  Saímos com a intenção de ficarmos fora 15 dias, mas levamos malas para 6 meses: colocamos tudo no carro sob um sol abrasador, e mais o nosso cachorro e suas maletas com cama, lençol, prato, brinquedos. Sim, ele ainda brinca. Retornamos, e até hoje estou tentando pôr as coisas em ordem para voltar à vida normal, já com saudades da tão combatida rotina. É  na volta  que espero realmente poder entrar em férias. Vejo que estou começando a mudar certas idéias.

Mas, de um modo geral, os alegres brasileiros retornam pela mesma estrada, com horas e mais horas de congestionamento, estressados, neuróticos e iludidos de que descansaram. Ninguém descansa em férias e feriados.

Mas brasileiro é curto de memória: no próximo feriadão, todos estarão a postos novamente, sonhando com o sol, céu, mar, cervejinha, bermudão e com um coração saltitando de alegria! E muita mão de obra.

Qual a razão de tantos feriados, de prolongadas férias aqui no Brasil, quando nos países de primeiro mundo os viventes de lá tiram apenas uma semana? Ó, Deus, num país emergente, isso tudo não é um esbanjamento do ócio? Não é dinheiro perdido  que deveria ser aplicado em vários setores?

Bem, mas em março todos estarão retornando, com aquela cor de ferrugem, com a pele que mais parece um maracujá, reclamando do bicho do pé, doenças-de-praia, cabelos ressecados... E todos estressados. Ou com a tal depressão pós-férias.

Mas isso são coisas nossas, afinal somos um povo muito alegre... Mas com uma memória bem curtinha, que faz parte do nosso DNA.
Como dizem muitos... Fazê o quê?


25 comentários:

  1. fazêr oque né amiga, passei para te deixar um bom domingo. beijos terê.

    ResponderExcluir
  2. Taís, você acabou de resolver um problema meu: como eu penso o mesmo sobre feriadôes não preciso escrever mais nada sobre o assunto já que você esgotou o mesmo. Assim eu posso descansar um pouco.
    Eu adoro pintar nos finais de semana e postar a produção no blog. Isso distrai mas dá um trabalho...
    Um abraço

    ResponderExcluir
  3. Eu adoro, simplesmente, essa tua "conversa", Tais. Se conhecesse tua voz, a ouviria, te lendo. Parece que vc "fala" com a gente, tem até entonação na voz...rs...coisa de maluca né, mas eu sinto assim, e me delicio com tuas crônicas!!!

    Esta, reflexo de uma verdade muito presente, que repetimos, jurando "nunca maaaaais!!"...AMEI!!!

    Um grande abraço, cheio de carinho!

    ResponderExcluir
  4. Só rindo,né? E é uma cena que se repete sempre...Linda crônica!beijos,chica

    ResponderExcluir
  5. Amiga brasileiro é mesmo assim,,
    só quer feriado praia e carnaval,,,
    férias,passear namorar,,,
    brincadeira amiga,,,temos grande parte dos nossos irmãos brasileiros de fé,que,trabalham duro pelo bem estar,uns dos outros,em todos os lugares permace a velha plantação
    o joio e o trigo,algum dia virá a c olheita,,,bjs bom domingo
    marlene

    ResponderExcluir
  6. Nara14:11

    Olá Taís!
    Nossa, fiquei super feliz com o seu comentário no blog somoshereges! Que bom que você gostou do que eu escrevi.Também andei visitando seu blog, o porto das crônicas, e li bastante delas. Adorei! Você também escreve muito bem, suas crônicas têm uma leitura agradável, que flui tão leve que nem dá vontade de parar de ler. É um dom mesmo! Obrigada por partilhar suas idéias e conhecimentos através das crônicas. Vou continuar visitando seu blog. Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Mudar de preocupação faz tão bem como tirar férias ...

    Beijo.

    ResponderExcluir
  8. Férias!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Você voltou amiga!

    Eu to doida para tirar as minhas férias de verão. Ops!No inverno, na praia - lagoa - caminhada, sem correria.
    Vou torcer para você curtir as suas férias em casa.
    Na verdade sair é muito bom mas voltar para nossa casa é muito melhor.

    Bjão adorei a crônica.

    ResponderExcluir
  9. kkkkkkkkkkkk Hilário amiga! É bem desse modelo que acontece, eu sempre volto com a ilusão de ter descansado, qnd acordo depois de 20hs de sono seguida, fico me perguntando onde me cansei tanto...
    Adoro suas crônicas! Fã demais!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Gostoso demais te ler Taís! A gente fica refletindo e sorrindo... Ainda bem que já tirei minhas férias (estou com cor de ferrugem e até agora não consegui organizar minhas coisas) Vou pensar bem da próxima vez, kkkkkk. Bjs linda.

    ResponderExcluir
  11. Boa tarde, querida amiga Tais.

    Desde jovem, eu nunca entrei "nessa".

    Quando queria ir em algum lugar, fazia isso em época contrária ao alvoroço dos feriados prolongados.

    Essa ideia de descanso quando o resultado é justamente o contrário, sempre me encabulou.

    Se o que a pessoa está precisando é mesmo descansar, o melhor é ficar em casa, curtindo o que o horário de trabalho não permite.

    Concordo com a sua opinião quanto ao excesso de feriados. Um país que fecha as suas contas no vermelho, tem mais é que arregaçar as mangas
    e trabalhar mais, oferecer mais empregos e salários mais justos.

    O Brasil acha que veio nesse planeta à passeio.

    Apesar de tudo, amo meu Brasil, e gostaria que todo aquele povo que sofre lá fora estivesse aqui conosco, desfrutando até dessa burrice do descanso nos feriadões.

    Beijos no coração, querida amiga.

    ResponderExcluir
  12. Taís, eu estou na contramão dessa balbúrdia deliciosa. Estou aposentado, sem tempo, sem dinheiro e doidinho para passar pelo menos uns 15 dias numa praia pouco movimentada de pernas pro ar. rsrs.Estou naquele eterno planejamento de sonho, tipo: "ano que vem vai dar."

    PS: OBRIGADO pelo seu carinho e solidairiedade indispensáveis. Meu irmão deve deixar esta semana o hospital em franca recuperação. O rim que ficou esta competente na função de dois. Agora é encarar uma quimioterapia para ver se o mal é extirpado de vez. Um abraço carinhoso, ótima semana. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  13. Sei que tem gente sofrendo privações aqui mesmo, e em várias partes do mundo, mas ao dizer "povo lá de fora", na minha cabeça sempre vem as imagens da África.
    Vou terminar logo esse comentário, senão logo logo, uma crise de choro me pega.

    ResponderExcluir
  14. Na minha família, ninguém mais viaja em feriadão. As estradas ficam muito perigosas, pois todos têm muita pressa de chegarem. Nas férias a maior tormento são as malas, sempre se leva muito mais do que vai precisar. Ninguém merece.
    Bjux

    ResponderExcluir
  15. Taís, até pensei que vc tivesse tirado férias do meu blog(risos).
    Senti a sua falta, mas,são tantos blogs para vistar que é quase impossível não esquecer de alguém.
    Como sempre, uma crônica deliciosa.
    Obrigada pela última visita, que me deixou bastante feliz.
    Um abraço..
    Emilinha

    ResponderExcluir
  16. É minha amiga, com certeza, tem gente que ainda acha os feriados existentes poucos. Como se pode ver, quem ganha com isso são os empresários donos de pedágios que fatura alto com os preços exorbitantes que são cobrados.

    O salário minimo está sendo discutido faz tempo para os deputados aprovar uma merreca que não dá pra comprar um pacote de arroz. O salário deles foram aumentado em mais de 70% em questão de horas, mesmo assim assim, o brasileiro engole tudo isso sem, reclamar.

    Eu, vc e alguns outros reclamam, e os demais!

    Bj

    ResponderExcluir
  17. Taís, maravilhoso seu texto e como sempre por tras de sua costumeira ironia e bom humor a muita...muita realidade. É exatamente assim que nos sentimos quando retornamos de férias. O diabo é que as ditas férias acabam virando uma obrigação. Se vc não as cumpre, o resto do ano estará lamentando as férias perdidas, se as cumpre chega pensando que deveria ter ficado em casa e descansado. Dá pra entender???

    ResponderExcluir
  18. OLA TAIS QUE BOM ESTAR AQUI ,,
    LINDO E VERDADEIRO SEU TEXTO,
    NÃO GOSTO NEMDEPENSAR FICAR EM MEIO UM ENGARRAFAMENTO DESTES COM ESTE CALOR QUE TEM FEITO HEM,,?/?
    VM TE DEIXAR UM BEIJO MINHA QUERIDA,
    AGRADECER SEU CARINHO SUA ATENÇÃO COMIGO NO BLOG UM CARINHO ESPECIAL A VOCE BJS MARLENE

    ResponderExcluir
  19. Taís,

    ler a sua crônica fez-me lembrar algumas passagens engraçadas contadas pelos amigos. E essa segunda foto que você publicou aí é o retrato fiel dessas idas (e vindas) ao paraíso(?) em busca do sonhado relax(?). Aqui, no Rio, é
    praticamente impossível pegar a estrada em direção à Região dos Lagos para curtir um feriado. E se for para passar um único dia, melhor ficar em casa, porque há grande possibilidade de chegar ao destino já na hora de voltar. rsrs

    Aqueles que não têm casa própria nos balneários, vão para pousadas, hotéis, ou... para a casa de amigos. E aí reside o outro lado infernal da moeda... Porque feriados podem ser também um sacrifício imensurável para quem mora nesses "jardins das delícias", e dificilmente conseguirão curtir dias de descanso com a casa lotada de parentes e amigos. Os "hóspedes" - alguns julgam-se tão íntimos que aparecem sem convite -, vêm para descansar, ir à praia, curtir a noite, enquanto os donos da casa aprendem na prática o que é o purgatório. rsrs

    Sim, muitos são curtos só de memória, mas alguns são curtos de memória e educação. Acreditam que por um feriado tudo é válido...

    Adorei ler essa crônica, amiga!

    Bjs, querida, e inté!

    ResponderExcluir
  20. Taís, o brasileiro gosta mesmo é de sair da rotina, mesmo que não descanse, eu particularmente não gosto de sair em feriados prolongados, o trânsito me preocupa, não relaxo. Prefiro dias menos conturbados, gosto de sair e voltar melhor que antes, isso para mim é essencial.

    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Taís,é mesmo tudo isso que vc disse e mais até, porém o entusiasmo que nos move deve ser algo entre euforia e masoquismo só explicável, quem sabe, pelos cátedras da psicologia/psiquiatria.
    E lá vamos nós, pro próximo feriadão na maior empolgação sem dar bola pra razão!!!
    Rima rica,lógica pobre...
    Bjkas,
    Calu

    ResponderExcluir
  22. Sabe o que é pior, a quantidade de pessoal saindo com carro que não passaram a mínima vistória para viajar...

    Fique com Deus, menina Tais Luso.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  23. Puríssima verdade, amiga! rs Eu acho uma "indiada". Prefiro ficar em casa, numa boa, do que encarar tanto trabalho e engarrafamentos. Mas... há quem não abra mão disso. Gosto não se discute: se lamenta, né? rs
    Beijos lindona!

    ResponderExcluir
  24. Tis você é o máximo!
    Só de ler já fiquei cansada...Sabe?
    Sou o ser mais folgado do mundo em se tratando de feriado...Não vejo a hora que tem unzinho para eu me embernar dentro de casa e me refazer.
    Você está certíssima,dentro da atual circunstância,viajar é feito,uma façanha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  25. Fantástico o enfoque Taís! Nós que somos vizinhos aqui na região metropolitana de Porto alegre sabemos o que são as sextas-feiras e os domingos nos finais de semana de verão. BR-116 e Freeway entupidas... A semana é estressante e as pessoas esperam desestressar no final de semana. Mas as horas gastas na estrada, na ida e na volta tornam inviáveis a proposta inicial de descanso, relax, ou aquela espairecida básica. E as praias nem são bonitas né Taís? O pessoal faz tudo isso e o troco é a linda praia de Imbé, Quintão, Santa Terezinha, Cruzeiro... Ainda se fosse Garopaba! Mas não é...
    Adorei teu texto, e também a visita lá em meu blog junto com o comentário que deixeou e que eu agradeço!
    Um bom final de semana!
    P. S. Já leu a minha coluna Öbama e o baião de dois"?

    ResponderExcluir

QUERIDOS AMIGOS:

1 - Este blog não envia nem recebe comentários anônimos ou ofensivos.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

3 - Meus agradecimentos pelo seu comentário, sempre bem-vindo.


Meu abraço a todos.
Taís Luso