24 de junho de 2016

AUTOPSICOGRAFIA – Fernando Pessoa

Lisboa / Portugal


                O Poeta é um fingidor.
                Finge tão completamente
                Que chega a fingir que é dor
                A dor que deveras sente.

                E os que lêem o que escrevo,
                Na dor lida sentem bem,
                Não as duas que ele teve,
                Mas só a que eles não têm.

                E assim nas calhas de roda
                Gira, a entreter a razão,
                Esse comboio de corda
                Que se chama  coração.


________________________________________
Fernando Pessoa – Poesias ed. L&PM Pocket pág 40


Fernando António Nogueira Pessoa (1888-1935) nasceu no dia 13 de junho de 1888, em Lisboa, Portugal, Acompanhou a família à África, recebeu educação inglesa. 
Ocupou diversas profissões: de editor, jornalista, empresário, publicitário, crítico literário e crítico político. 
Fernando Pessoa criou vários poetas que conviviam nele. Bem diferentes entre si. Os heterônimos, isto é, indivíduos diferentes, cada qual com seu mundo próprio, representando angústias, encantos, melancolias e tédios de seu autor. "Mistura-se-me tudo na consciência / e eu sinto que por debaixo existo eu". 
Criou Alberto Caeiro, Álvaro de Campos, Ricardo Reis. Ao lado deles F.Pessoa se tornou uma faceta a mais. Faleceu em Lisboa, Portugal, no dia 30 de novembro de 1935.
- Tudo vale a pena quando a alma não é pequena. (FP)

Neste blog - de Fernando Pessoa:
Segue o teu destino
Poema em linha reta
Biografia de Fernando Pessoa  (Panorama)


40 comentários:

  1. Poesia linda, bem escolhida! beijos, ótimo fds! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Muito bonita e louvável esta homenagem que fez a Fernando Pessoa e a Lisboa.
    De imenso talento, o Poeta não era um enganador, mas possuinte de uma
    criatividade rara, foi capaz de conceber quatro heterónimos com caracteres
    muito diferentes e escrever poesia de acordo com as suas personalidades.

    Fernando Pessoa é um Poeta de todos nós, da Língua Portuguesa e do mundo.

    Dias aprazíveis e felizes, Taís.
    Beijo,
    ~~

    ResponderExcluir
  3. Excelente trabalho sobre o grande poeta Fernando Pessoa e esta poesia é lindíssima.
    Um abraço e bom fim de semana.
    Andarilhar

    ResponderExcluir
  4. Isso é verdade Tais!
    O poeta finge muito,às vezes está triste e coloca palavras alegres.
    Muitas vezes tudo que escreve é simplesmente fictício.
    Parabéns pela escolha da poesia desse mestre Fernando Pessoa.
    Bjs e um ótimo final de semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  5. O meu Poeta favorito.
    Num poema imortal.
    Taís, tem um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  6. Tais
    Estudos de vários pessoanos, no seu espólio existente na CASA FERNANDO PESSOA, em Lisboa, descobriram que escreveu com cerca de 30 pseudónimos. Ele trabalhava , mas como contabilista, na Agência Publicitária Manuel Martins da Hora, seu cunhado. Agéncia que ainda era bastante publicitada nos meus tempo do meio gráfico. Em 1989, interagi na feitura de um livro (500 exs.), que recolheu os artigos de prosa, com que colaborou numa revista de contabilidade de um outro seu cunhado. "TEXTOS PARA DIRIGENTES DE EMPRESAS". Onde escreveu assim: "não há empregados maus, há é patrões que tem empregados maus". Ah o livro foi o brinde de uma empresa da publicidade, para os seu clientes. Pela minha colaboração, também recebi exemplar.

    BRASIL: O SORRISO DE DEUS.
    “Fundação do Rio de Janeiro”
    http://amornaguerra.blogspot.pt/

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Soneto-acróstico
    Concordando com Pessoa

    O que na mente do poeta se passa?
    Pois, como o diz Fernando Pessoa:
    Onde estiver uma mentira ele traça
    Então mente, e continua numa boa.

    Tanto lhe faz dor dos outros sentir
    Afinal, é exatamente o que ele faz
    Foi-lhe facultado o direito de mentir
    Isso, o poeta fa-lo porque é capaz.

    Ninguém com sua graça finge tanto
    Gostemos ou não ele é um fingidor
    Ignora os fatos para nosso espanto
    Deixa de sentir até sua própria dor.

    Omisso não é, isso eu lhe garanto
    Reage ao que vida lhe quer impor.

    ResponderExcluir
  8. Creo que cuando se comprende la poesía muchas veces duele por lo profunda que es.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  9. Amei sua escolha Taís, costumo ficar emocionada com certos poemas mesmo não tendo sofrido 'aquela dor', mas esta do Pessoa foi real e engraçada.
    Pelo que nos mostrastes foi um homem de profissões diversificadas!
    Sempre acreditei que as pessoas nascem com diversas vocações, acho que o caso dele é este.
    beijinhos, Léah

    *Aqui está frioooo, e ai?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Léah, aqui está frio, melhorou um pouco durante o dia, mas agora vem chuva!! Era tudo o que se queria...
      Adoro o grande Fernando Pessoa, está no rol dos meus preferidos. Me identifico muito com seus poemas.
      Beijinho, querida 'mana'.

      Excluir
  10. Querida Taís, este seu post toca-me particularmente.

    Primeiro, porque colocou uma foto maravilhosa da cidade que me viu nascer.
    Segundo porque Fernando Pessoa é para mim, o maior poeta português.
    E este poema defini-o completamente.


    "Se depois de eu morrer, quiserem escrever a minha biografia,
    Não há nada mais simples
    Tem só duas datas - a da minha nascença e a da minha morte.
    Entre uma e outra todos os dias são meus."

    Obrigada por este belo momento.
    Um beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, querida Fê,
      Obrigada digo eu por Portugal ter dado ao mundo um poeta da grandeza de Fernando Pessoa!
      E sobre a bela foto, tenho um carinho especial por Portugal.
      Beijinho, amiga.

      Excluir
  11. Taisinha,
    O poema “Autopsicografia” é dos muitos que enriquecem a obra de Fernando Pessoa, poeta que há muitos anos aprendemos a gostar. Quantas vezes juntos, tu e eu, sorvemos as sábias lições de vida e de humanidade contidas nos poemas de Fernando Pessoa. Sempre que o leio fica-me a impressão de que muito ainda terei para descobir, tanto em relação à obra como ao seu autor. Sei que nós dois temos a mesma certeza: Fernando Pessoa é o poeta mais importante da língua portuguesa, e está colocado no primeiro patamar dos grandes poetas do mundo ocidental, de todos os tempos. Parabéns Taisinha, pela escolha de mais um poema do mestre, para tua postagem.
    Beijinho daqui do escritório.

    ResponderExcluir
  12. Preciosa partilha, querida amiga!

    O Pessoa tenho a obra completa dele e quando estou
    com aquela saudade, vou reler e não me canso de admirar
    o mestre maior da poesia, quase todos os caminhos percorridos
    por ele na expressividade máxima da palavra, da imagética,
    dos sentires dele e de outros. Pois, sim, o poeta escreve o
    que não sente como experiência vivida e para quem ler acredita
    que tudo foi vivido por um poeta, um bom poeta e um bom escritor
    escreve com a imaginação (criação), tu sabes , né, excelente cronista!..rsss
    Beijos no teu coração.

    ResponderExcluir
  13. Um dos poemas mais citados de Fernando Pessoa. Uma escolha muito boa, com a imagem de Lisboa, e depois a informação relevante para que o conheçamos melhor.
    É impossível não gostar, amiga.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  14. Boa tarde querida Tais.
    Que linda a homenagem que fez a Fernando Pessoa e a foto lindíssima de Portugal. Eu ainda não conheço esse lindo Pais, mas conhecendo alguns amigos e amigas portuguesas, confesso que está nas minhas programações de em breve conhecer, esse Pais e pessoas que me encantaram. Uma feliz semana para você amiga e para o Pedro. Enorme abraço.

    ResponderExcluir
  15. é bom sabe-la "pessoana"

    "minha Pátria é a Lingua Portuguesa..."

    ResponderExcluir
  16. Pessoa narrava a vida e os sentimentos como ninguém.

    beijos e boa semana..

    ResponderExcluir
  17. Oi, Amiga querida, Tais Luso !
    Que bela postagem escolheste, presenteando
    aos teus leitores. Muito agradecido e uma
    feliz semana.
    Um carinhoso abraço.
    Sinval.

    ResponderExcluir
  18. Cara amiga Tais, gosto de muitos poetas, mas três se sobressaem na minha idolatria: Fernando Pessoa, Mario Quintana e Jorge Luis Borges. Considero mágico o fazer poético destes cânones literários. E o heterônimo ultra mágico é o Alberto Caiero com o guardador de rebanhos (gosto de dizer, guardador de sonhos, até fiz um poema, há muito tempo, sobre o tema), e acho Álvaro Campos o maestro, sobretudo pelos poemas "Poema em Linha Reta" e a "A Tabacaria". Aliás, considero a Tabacaria uma obra prima da poesia universal.
    Um abraço. Tenhas um bom fim de 3ª feira, de tempo nublado.

    ResponderExcluir
  19. Um poema imortal, um dos meus preferidos.
    Excelente escolha
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  20. Um dos meus preferidos!...
    Adorei descobrir a escrita fascinante e intemporal de Pessoa, por aqui!...
    Um post feito com um mix de escolhas brilhantes, Tais! Adorei!
    Beijinhos! Boa semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  21. Olá Tais! Grande Fernando Pessoa! Pena que partiu tão cedo. Belo post amiga, lindo poema, ótima escolha. Parabéns!

    Beijos e muita saúde e paz para ti e para os teus.

    Furtado

    ResponderExcluir
  22. ...o homem que tornou difícil ler a poesia depois dele!
    Se é verdade que a poesia é sublime enquanto expressão individual e, nesse sentido (e só nesse sentido) toda a poesia é válida, também o é que Pessoa colocou uma fasquia tão alta e ilustrou tão bem a Alma Lusa que é complicado ler algo que tenha vindo depois dele e não estabelecer comparações...
    ...e nessas comparações mesmo os grandes génios ficam a perder...

    :)

    ResponderExcluir
  23. Fernando Pessoa sabia o que escrevia!
    Lisboa é uma cidade linda, muito fotogênica!!!
    Abraço

    ResponderExcluir
  24. Minha querida amiga Tais, Fernando Pessoa me tem para sempre, gosto de recitar os poemas, como fiz agora, e somos tantos e somos só um coração. É um poeta que me cala, pois sempre diz antes o que penso, o que sinto, o que vem de meu coração. linda Postagem.
    ps. Carinho respeito e abraço

    ResponderExcluir
  25. Boa tarde, Taís. Gosto da obra dele e acho este poema particularmente interessante.
    O poeta tem o dom de criat até o que não sente, mas, no instante da criação,acaba por sentir.
    Bela escolha.
    Tudo de bom.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
  26. Oi Tais, boa noite amiga,fico feliz de estar aqui e poder te agradecer pelo carinho!
    Agora está tudo bem graças à Deus!
    Como sempre caprichando nas postagens!
    Esta inspiração dele é ótima, como todas. O que falar deste magnífico poeta?
    Te desejo uma boa noite, e tudo de melhor!! Beijão!
    Mariangela

    ResponderExcluir
  27. Ah, Fernando Pessoa, meu poeta predileto. Um gênio, na verdade. Soube que ele tam mais de 100 heterônimos, não apenas os 3 mais conhecidos. Perfeito. É que imaginação, heterônimos com personalidades ímpares, idades, profissões... Genial, Tais! Beijos!

    ResponderExcluir
  28. De Fernando Pessoa una de las cosas que más me gustan es, justamente, la cantidad de personajes que creo con mundos propios.

    Tais, gracias por llegar a hasta mi blog y conducirme al tuyo, te enlazo y te doy la bienvenida.

    Um abraço e bem-vinda

    ResponderExcluir
  29. Olá, Tais.
    É impossível não se deixar encantar pela palavra de Pessoa e, quando a gente se entranha em sua obra passa a deixar que Pessoa se entranhe em nós e nos desassossegue com sua alma tão intensa, fruto de tantos eus, de tanta loucura que só a consciência justifica.
    um bj amg

    ResponderExcluir
  30. Muito bom dia querida Tais..
    melhor agora sem tanto frio né srs
    imagina aqui na serra srsr
    este grande ser que tu aqui postou e que eu me dediquei a fazer um soneto a ele, sem dúvida um dos nossos maiores poetas..
    aprendi a metrificar poesias lendo as dele..
    tudo perfeito.. uma pessoa ligada ao espiritual disse que O Andaime
    poesia dele tem um belo dizer..
    bjs e feliz dia até sempre

    ResponderExcluir
  31. Um beijinho amiga Taís com o desejo de um excelente fim de semana.

    ResponderExcluir
  32. Minha prezada Tais, sempre mantendo extrema qualidade no seu blog. Todos gostam disso, além da postagem de Fernando Pessoa, com direito a pequena biografia do mesmo. Excelente!
    Grande abraço.
    Jorge

    ResponderExcluir
  33. Como diz Agostinho da Silva , não se consegue conhecer Fernando Pessoa, pois para cada estado de alma ele arranjou um personagem; ter assim tantas personalidades, hoje seria uma doença capaz de tirar o sono a qualquer psiquiatra. Eu digo mais, ele arranjou uma boa maneira de conversar com o seu EU e de nunca se sentir só. Tais, excelente! Um beijinho e um bom fim de semana
    Emilia

    ResponderExcluir
  34. Interesante individuo desde todos los puntos de vista y de un modo muy especial, en el campo de la poesía. Creo que es una composición poética de gran calidad y no dudo que la imaginación creadora pueda situarse en la posición de ver las realidades bajo sensibilidades diferentes porque la verdad es una piedra, un pedazo de pan, un vaso de agua, son realidades que aceptan pocas discusiones lo interesante, desde el punto de vista de la mente humana, es cuando convertimos la realidad en relato y en ese terreno, las variaciones pueden ser infinitas.

    He pasado con la intención de saludarla para anunciarla que, muy pronto, volveré a la rutina de mis publicaciones y que, de este modo, podremos volver a vernos por los blogs. Saludos cordiales.

    ResponderExcluir
  35. É lendo Pessoa que aprendemos a a nos dar conta da "Passagem das horas":
    "Sentir tudo de todas as maneiras
    Viver tudo de todos os lados
    Ser a mesma coisa de todos os modos...
    [...}

    Forte abraço, Taís!

    ResponderExcluir
  36. Este sim sabia das coisas e quanto mais leio, mas o reverencio.
    Ele sabia com extirpar os sentimentos.
    Belíssima escolha nesta fantastica definição dele.

    Abraços.
    Sumido sim esquecido não.
    Hoje me atualizo aqui e ali no Pedro. Voces que muito admiro e tenho carinho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nós também temos enorme carinho por você, Toninho! Isso prova que alguns amigos da blogosfera também se guarda do lado esquerdo do peito!
      bjus, amigo.

      Excluir

QUERIDOS AMIGOS:

1 - Este blog não envia nem recebe comentários anônimos ou ofensivos.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

3 - Meus agradecimentos pelo seu comentário, sempre bem-vindo.


Meu abraço a todos.
Taís Luso