17 de janeiro de 2010

UM MÉDICO HIPOCONDRÍACO ?



Tais Luso de Carvalho

Por indicação de uma amiga, fui parar num médico um pouco 'anormal'. Um clínico geral. Estava com alguns problemas: coceira na garganta, enxaqueca, uma comichão no braço... Fiquei um pouco estressada com uma parente meio maluca; gosto de gente que fala mais manso, mais calmo, que me dê um tempinho pra pensar. E para falar, se possível. Pessoas que falam, gesticulam e se contorcem ao mesmo tempo me causam certa aflição.

Mas, como nada era muito grave, achei que esse médico poderia ajudar, prescrevendo algum remédio para a coceira na garganta, uma pomada, outro pra enxaqueca. Não havia necessidade de um especialista. Cada vez que falo com a tal parente, aparece algo.

Chegando no consultório, achei o homem um pouco estranho. Ao mostrar o meu braço, com aquela maldita coceira, a criatura arregaçou as mangas de seu jaleco e olhou o seu próprio braço. Fiquei olhando, ué... Mas deixei passar sem entender nada. Notei, porém, um homem nervoso, inquieto... Então falei da minha garganta; e veio ele com aquela espátula de madeira:

- Por favor, vamos ver a garganta...


Examinou como se examinasse a anatomia de um corpo, minuciosamente! Eu já estava com a mandíbula em frangalhos.

Para meu espanto, sentou, abriu a gaveta e puxou outra espátula que deixou ao seu lado. Algo estava errado - eu não conseguia entender -, e comecei a ficar um tanto aflita: eu falava num problema meu, o homem se coçava. Putz, qual é?

Bem, é claro que fiquei apreensiva, meio paralisada, mas com um olho na porta... Sei lá de onde saíra aquela criatura, se a coisa descambasse eu estaria a dois metros do corredor... De tanto ouvir 'coisas', a gente acaba antenada. Nessas alturas eu já estava me coçando toda. De nervosa.

Já meio desconfiada da perícia do homem,  pedi que me fornecesse uma requisição para fazer exames de rotina. Passou-me a requisição de hemograma e todos aqueles exames 'companheiros'. Depois, preencheu outra requisição e deixou de lado.

E foi aí que escutei o inusitado:

- O que a senhora acha que tem?
- Cumequié???
- É, a senhora tem noção do que possa ter?
- Olha, doutor... se eu tivesse lhe garanto que não estaria aqui! Mas já estou achando que não tenho mais nada, acho que é coisa da minha imaginação...
Já louca pra me mandar, pra apagar aquele equívoco horroroso e parar de me coçar.

Logo em seguida estendi a mão para pegar a outra folha da receita.
- NÃO! Essa é minha, são os meus exames. A sua requisição a senhora já guardou.

Caramba! O homem vai fazer os mesmos exames que pedi pra mim!
Dei um 'ate loguinho' e um 'obrigada' do fundo do coração e me mandei.

Telefonei pra minha amiga e narrei a 'coisa'.

- Não liga, não, Taís, ele é hipocondríaco mas é bonzinho; eu só vou nele pra pedir receita para exames.


- Sua infeliz, bandida, irresponsável...

Há dois meses não temos mais contato; desconfio que perdi a amiga. Mas, antes assim; vá lá que resolvesse me indicar um cirurgião...

Coisas da vida... 




23 comentários:

  1. eh eh eh com um medico assim, quem precisa de doencas, ne Tais?! :-)

    UmA BOA SEMANA PARA SI.

    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Ahaha! Excelente! Digo, excelente de se ler, é claro... imagino que passar pelo suadouro que você passou ali, não deve ter sido nada excelente...

    bjs!
    Cesar

    ResponderExcluir
  3. O que eu me ri Tais......
    Mas é de assustar...a paranoia??!!
    Hoje, um texto divertido
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Maravilhosa Taís!!!
    Olha, teu blog foi um dos ganhadores do Selo Ideias do mês de Dezembro. Passa lá para pegar. Basta ir no Menu horizontal, onde está escrito SELO e conferir!
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Minha querida amiga Tais.
    Ahahahahah..... Era só o que faltava: médico hipocondríaco. Se a história é verdadeira é realmente surrealista. Se é imaginação tua, os meus parabéns pela descrição deveras fabulosa.
    Beijos amiga
    Victor Gil

    ResponderExcluir
  6. ahahahahah!!! Desculpe-me amiga,mas, foi muito engraçado seu relato. Imagino o pânico que você passou,parece coisa de filme! caraca! Adorei seu texto,no bom sentido da escrita tá bom! Na real acho que foi traumatizante. bjão

    ResponderExcluir
  7. Muito boa!!! Com uma amiga dessa quem precisa de inimigo????
    Tô rindo até agora!!!

    Tenha um ótimo dia Tais!!!

    ResponderExcluir
  8. Taís,cada vez que te leio,fico com dor no queixo[risos][sou hipocondríaca?],me dê o endereço desse médico,quem sabe com tudo que eu tenho,ele peça definitivamente a aposentadoria depois que eu sair do consultório e transferir tudo para ele.
    Você é danada de boa para humor.
    Estou rindo muito!
    Te amo!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  9. Fantástico, bem escrito. Quero saber mais das suas opiniões . Meu blog (desacostumado.blogspot.com) é mais para assuntos polêmicos e engajados. Diferente do seu, mas espero que também goste.

    ResponderExcluir
  10. Rss, e você que odeia um remedinho...

    Beijos e saudades, Tatá!

    ResponderExcluir
  11. Bom dia!
    Veja, comecei a ler e não parei por tamanha curiosidade! Engraçado isto foi (risos).
    É, se eu estivesse em seu lugar teria surtado de tanto rir (risos).
    Tais, sempre muito lindo seu blog. Um grande beijo, até mais!

    ResponderExcluir
  12. No fim das contas, acho que foi você quem saiu no prejuízo, pois ao se consultar, acabou - mesmo que sem querer - descrevendo a patologia do médico. Neste caso, nada mais justo que você cobrasse pela consulta involuntária. Gostei de seu blogue. Estarei sempre por aqui.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  13. Oi, Taís...

    Gratíssimo pelos votos de felicidade pelo meu aniversário.

    Qualquer dia o médico pedirá exames ginecológicos para ele mesmo, tamanha a hipocondria dele!

    Estive por aqui.

    Abração.

    ResponderExcluir
  14. Olá Taís, obrigada pela visita.
    Gostei muito do seu blog.

    Quanto ao médico, bem, acho que fugia apavorada com tamanha paranóia!

    Uma boa noite, beijo de luz

    ResponderExcluir
  15. Essa é boa, hein, Taís? Médico hipocondríaco... Essa é muito boa. kkk

    Senti a sua parenta se contorcendo. Você é demais!!!

    Caramba, amiga! Que amiga-da-onça essa sua parenta!

    Já pensou, Taís, se esse médico fosse psiquiatra???

    Muito bom ler-te, até passou um pouco a dor de cabeça que estou sentindo há mais de 24 horas. Falando nisso, vou ali tomar o remédio que o médico me receitou ontem. Será que ele está tomando o mesmo remédio também? kkkk

    Um abraço, amiga!
    Lúcia.

    ResponderExcluir
  16. kkkkkkkkkkk, impagável esse relato Tais!!

    Eu já tenho horror a médicos, que dira um igual a este!?
    Nem sei o que faria numa situação dessas, mas você segurou a barra!

    bjs querida

    ResponderExcluir
  17. Desconfio que todo médico tem um pouco de hipocondríaco, atração por remédios, mas esse chega à beira da internação!
    Como assim, pediu os mesmos exames que você?!
    É, seu caso é bem complicado, mas eu no seu lugar tbm perderia a amiga....não arriscaria não!!! rsrs
    Adorei seu texto. Arranca boas risadas, como sempre.

    Beijos

    Deva

    ResponderExcluir
  18. Doidinho, doidinho!!! rsrsrsrsrs
    Minha lindona, tenha uma ótima semana!
    Bjkas!

    ResponderExcluir
  19. Estou divulgando meu novo blog
    www.gastronomiaefotografia.blogspot.com
    Se possível de uma passada lá!

    Atenciosamente
    Tati

    ResponderExcluir
  20. Hua, kkk, ha, ha, desculpa Tais, mas está comica o post de hoje, pois imagina um médico que s consulta contigo?!

    Pois para mim, isto foi o que foi...

    Fique com Deus, menina.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  21. oi Tais..saudade de vc.. ha tempos não nos falamos..menina fiquei um tempão lendo aqui.. amei seus textos.imagine ir a um medico hipocondriaco ! que horror ! a gente sai pior do que quando entrou.. adorei o outro sobre mau halito..conheço pessoas assim.. chega a me dar nauseas.. mas como agir ? dificil né? beijão querida.. linda noite pra ti..

    ResponderExcluir
  22. Saudações camarada!

    mas que humor inusitado. adorei tua escrita, certamente voltarei!

    Hasta!

    ResponderExcluir
  23. kkkkkk Muito legal essa história, estou rindo demais!!!
    Que nada, se a escolha do médico foi equivocada, você ganhou na excelente crônica que a experiência te rendeu!!!
    Parabéns, narrativa deliciosa de acompanhar!!!

    Beijos,
    Suzy

    ResponderExcluir

MEUS AMIGOS:

1 - Este blog não envia nem recebe comentários anônimos ou ofensivos.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

3 - Meus agradecimentos pelo seu comentário, sempre bem-vindo.


Meu abraço a todos.
Taís Luso