10 de março de 2009

DESLIZES DA IGREJA CATÓLICA


tais luso de Carvalho

 

ESTA é uma historinha  meio braba de engolir, envolve como protagonista Don José Cardoso Sobrinho, arcebispo de Olinda / Recife. Tornou-se o protagonista pela sua tese descabida, inaceitável e cruel. Completamente fora da realidade. 
Ouvi, de sua boca, que se a menina, a vítima do estupro, viesse a morrer seria a vontade de Deus! Mas que loucura ouvir isso de alguém que estudou anos!! Que tem a obrigação de pensar! O senhor excomungou a vítima, sua mãe, os médicos que salvaram a criança e esqueceu do criminoso?

Nem com os médicos dando seus depoimentos, falando no risco de levar adiante uma gravidez numa criança de 9 anos, tocou o coração deste Dom José e da Igreja. Disse ele, numa entrevista (aqui) que não partiu dele a excomunhão, ao qual chama de ‘excomunhão latae sententiae, automática’, que é uma lei da Igreja e tem de ser cumprida. Está no Códico Canônico.

Entendendo ou não, o Dom José tá trocando as bolas: e a vida da criança de 9 anos, ô Dom José?? Tá braba essa... Difícil de entender. Saia da idade média, por favor. Não é uma igreja que tem de tratar da saúde dos outros, não é essa a função da Igreja. A função da igreja é dar alívio espiritual e esperança aos que precisam.

Olha: se a Igreja age assim, se a tal lei de excomunhão vale para todos igualmente, que me excomunguem também, pois penso igual aos médicos do segundo hospital, para onde a menina foi levada, e posteriormente feito o aborto dos gêmeos do padrasto estuprador – que o senhor nem falou; se falou foi tão baixinho que não ouvi.

Engraçado... o estuprador não foi excomungado!! Acho que, segundo a Igreja, não deve ser algo tão sério, apenas um pecado gravíssimo - deve ser o tal de pecado ‘mortal’ que aprendi quando criança. Pecado... ora, ora! Gostaria de saber o que Dom José pensa da Pedofilia... Deve ser um pecado mortal... Tudo isso é crime, ô Dom José!!! Excomungue todos!

Por essas e por outras é que a Igreja Católica está perdendo muitos fiéis; é uma igreja muito conservadora e que precisa de renovação; conversar, parar de falar em pecado, em sacrifício; os fiéis precisam de guias que falem positivo, que injetem otimismo e confiança nas pessoas, que gritem que Deus é pai, que não castiga, que estenderá sua mão; que há uma luz no fim do túnel!!

É difícil ouvir falar tanto em pecado! Deprime. Já nascemos com culpa por Jesus ter padecido e levado à cruz para nos salvar. Até hoje não descobri que pecado cometi para Cristo morrer por mim, já que nasci há quase dois mil anos depois da crucificação. Bem, mas esta é outra história. Não quero falar em Deus, estou falando da igreja dirigida pelos homens que vivem em pleno século XXI. Sei do pensamento da Igreja, fui criada no catolicismo.

O VATICANO largou mais uma, bem boazinha: para a liberação da mulher, a máquina de lavar roupa foi mais importante do que a pílula anticoncepcional, e disse:  é só pôr a roupa, fechar a tampa e relaxar: dá pra tomar um capuccino com as amigas!
Esqueceram do conselho da Marta Suplicy... Ou não ficaram sabendo.
.

TENHO LIDO algumas notícias que dão pano pra manga; são descabidas para a imagem de uma Igreja que tem uma história longa e uma doutrina toda por zelar. Uma delas foi sobre um Concurso de Miss Freira que, felizmente foi cancelado. Miss Freira!! Poxa, essa é demais pra mim, é provocação!

O sacerdote italiano Antonio Rungi, lançou um concurso na Internet para escolher a freira mais bonita do país, mas suspendeu a iniciativa ao considerar que havia gerado muita confusão.

Através de seu blog, padre Rungi pediu às religiosas e noviças entre 18 e 40 anos que mandassem fotos para participar de um concurso de beleza, que acabaria com alguns preconceitos sobre por que as meninas menos bonitas se tornam freiras.

O sacerdote explicou que decidiu cancelar a iniciativa ao considerar que ela foi mal interpretada, pois seu objetivo era só contar, através da Internet, a vida nos conventos e os relatos mais belos da vida das religiosas.

Será que não daria pra contar, tim-tim por tim-tim sem fazer o tal concurso? Não entendo o porquê desta preocupação com freira bonita ou freira feia? Afinal, ser freira é pra beber ou pra conversar? Pergunto eu - plagiando um comercial brasileiro...

Este é o blog do padre - modernoso demais. Tá difícil de encontrar o equilíbrio!

Fonte Concurso Miss Freira / Jornal Bem Estar, nº 63 RS

25 comentários:

  1. De todas as "confusões" causadas por esses retrógrados fica uma sensação de injustiça...

    No caso do estupro pelas excomunhões das pessoas erradas.

    No caso da máquina de lavar, só um pensamento extremamente machista poderia produzir essa pérola, e acho que padres e congêneres não deveriam ser machistas ou apoiar feministas. Homens e mulheres, para eles deveriam apenas ser filhos de Deus.

    E sobre o concurso das freiras, teria aquele desfile em roupas de banho? hehehe...

    Um abraço, Bruce

    ResponderExcluir
  2. Tais, ou o link está errado ou censuraram o blog do padre...

    Será que ele será excomungado? Será essa ofensa mais grave que estupro?

    ResponderExcluir
  3. Sou Católico mas não estou de acordo com o Don José Cardoso Sobrinho, a sua tese é cruel. È verdade, a Igreja Católica está perdendo muitos fiéis… Eu também falei disso no “Utopie calabresi”: http://utopiecalabresi.blogspot.com/2009/03/madre-teresa-di-calcutta-santa-o.html

    Abraço

    ResponderExcluir
  4. No primeiro caso, da menina que abortou, a situação é muito mais complicada, envolve uma briga política entre o Brasil e a Itália.

    No dia em que o bispo deu essa declaração eu entrei no site http://www.corriere.it/, que estava com duas manchetes sobre o Brasil: o caso da menina e o jogo do Ronaldo.

    Quando cliquei nos casos percebi que não tinha nada a ver com a igreja ou com futebol, estavam é metendo o pau no Lula.

    Tudo isso porque o Brasil concedeu asilo político a um italiano, fazendo um favor ao presidente da França e sua esposa.

    A pior parte é que a Itália tem poder de veto no G8, grupo do qual o Brasil tem interesse em participar.

    Nos resta acompanhar essa hsitória com olhar bem crítico para ver no que vai dar.

    Adorei seu blog, você escreve de uma maneira simples. Vou voltar a passar por aqui.

    Passa lá no Sinapse Moderna, acho que você vai gostar.

    Abraço

    ResponderExcluir
  5. Outro dia vi que uma das possíveis definições de "Religião" ('religare') é "ligar com Deus".
    Difícil encontrar essa ligação com a espiritualidade quando há tanto desequilíbrio nos conceitos naqueles que deveriam ser justamente os mais equilibrados. Um dia é a "aprovação" de estupro, outro dia é rezar missa toda em latim quando nem o português é entendido, outro é "dar baixa" no padre que apoia o uso da camisinha e agora essa de excomungar. Num mundo onde a informação está a um clique dos dedos a mudança de conceitos não pode demorar 500 anos pra acontecer.

    ResponderExcluir
  6. Bernardo14:08

    A Igreja Católica está vivendo uma de suas fases mais difíceis, num mundo em rápida transformação em que os antigos conceitos e padrões morais vão por terra (graças a Deus), a Santa Sé encontra-se nas mãos dos grupos mais conservadores como a Opus Dei e outros. A verdade é que a própria Igreja como instituição irá sofrer as consequencias disso, como os EUA e infelismente o resto do mundo está pagando o preço da era conservadora de Regan a Bush.
    Tudo tem um preço é só questão de tempo. Não há retorno ao passado, pode haver uma provisória tentativa, mas a maré a varre, não tem como retornar à Idade Média.

    ResponderExcluir
  7. Voltei mais uma vez para terminar de ler as cronicas que não deu para ler na ultima visita...sobre esta da descisão do padre em excomungar todos aqueles(tirando o culpado de abusar da garota) só lamento pelas palavras do padre, a revolta deixo que bata as asas um pouco do meu peito, é muita atrocidade e covardia todos os dias que as vezes parecemos anestesiados...

    Ademerson Novais de Andrade

    ResponderExcluir
  8. Alo Amiga estou de volta, parabéns por seu Post, muita criatividade, excelente! Na oportunidade quero de coração agradecer sua gentileza por visitar-me, tudo isto me deixa muito honrado e feliz, nos encontraremos sempre por aqui, aguardo sua visita, sucesso, muita luz e fique com Deus. Volte sempre.

    Valdemir Reis

    ResponderExcluir
  9. Que falta faz: informação, cultura, bom senso e equilíbrio. Em nosso congresso, bem alí já estamos aostumado, mas na Igreja, de onde se espera amor, proteção e até compaixão. O que chocou, foi ver mãe e filha passando por momentos tão difíceis e mesmo assim, ainda serem punidas duas vezes. Depois a Igreja reclama da perda de fiéis para seitas e novas Igrejas. Hoje muitos apesar de serem católicos, já não mais frequentam as Igrejas, pois o nível intelectual de antigos padres, deixa muito a desejar, fazendo homilias sem conteúdo, não prendendo a atenção dos fiéis mais exigentes. A reciclagem e preparação destes padres é uma necessidade urgente, para atender aos novos fiéis, que mesmo sendo pessoas simples, vivem na na era da informação, sendo pessoas muito mais esclarecidas e bem informadas. Um abraço, Armando.

    ResponderExcluir
  10. Olá. Visualisei o seu blog através do Blog do Carlos, Sinapse Moderna.
    Gostei muito do teu conteúdo. Este post em especial está maravilhoso. Muito reflexivo. E bastante oportuno.
    Também tenho um blog onde registro minhas ideias. Chama-se "Ideias de Barbara"
    Está convidada a conhecê-lo. Será um prazer receber a sua visitinha.
    Mil beijos
    Barbara

    ResponderExcluir
  11. Quanto ao protagonista de história tão triste, só peço que não se julgue o todo...........!
    Não estou pronto para dizer o que me parece, mas que me envergonha,isso é verdade.
    Andrade

    ResponderExcluir
  12. Fabulosa (como sempre) esta sua postagem. Contudo esta foi bem forte e bem oportuna. Essa coisa da excomunhão é muito selectiva, injusta e estúpida. Embora, deva dizer que não me afecta nem um bocadinho. Sabe, eu ando já muito longe da Igreja como instituição. Passaram anos e anos da nossa história a cometer as piores atrocidades em nome de Deus. Portanto, para mim, Igreja (padres, bispos, cardeais, papa...)é uma coisa, que eu não considero sequer. Religião, crença, isso é outra que é muito pessoal e tem a ver com a fé de cada um de nós e as boas práticas.
    Mais uma vez parabéns. cada vez gosto mais de por aqui passar.

    Um beijo e um bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  13. Amigos.
    Não sou jornalista nem escrevo bem.
    Sou aposentado, recebendo do INSS e tendo o IR descontado na fonte. Não recebo as benesses de nosso apedeuta mor que tem pensão do INSS acima do máximo, isento de Imposto de Renda por se achar perseguido político, ou melhor, por se anistiado político.
    Luto com as armas que tenho que é um blog, como forma de desabafar ao ver tanta roubalheira, falta de ética, falta de honestidade e principalmente falta de vergonha na cara desta quadrilha que tomou de assalto o Palácio do Planalto.
    Quero convidar os amigos a participarem da minha forma de protesto, o blog Brasil – Liberdade e Democracia - http://brasillivreedemocrata.blogspot.com/.
    Se não levantarmos nossas vozes em protesto o que será deste país para nossos filhos e netos?
    Agora é a hora de lutarmos por uma pátria livre democrática, e sobre todo com governantes honestos e éticos.

    ResponderExcluir
  14. Passámos para avisar que tem um prémio no nosso blog: http://utopiecalabresi.blogspot.com/2009/03/utopie-calabresi-ha-ricevuto-il-premio.html

    Parabéns!...

    ResponderExcluir
  15. Taizinha sempre maravilhosa, e levantando questões que mexem mto com a gente.
    Sempre pensei que não é a profissão que faz o ser humano, mas o ser humano que faz a profissão.Existe a ilusão que médicos são pessoas especiais, advogados mto honestos, padres puros, e santos...existe sim, tudo isso, mas com algumas exceções, pois existe por trás destas profissões pessoas, de tds os tipos: boas, más, honestas e desonestas, falsas e verdadeiras, ingênuas, malandras, competentes, e incapazes...e aí nesse meio está esse padre, que não representa Deus, mas se sente o próprio Deus!Que pune os inocentes e absolve o réu...aonde está sua santidade? Aonde está seu senso de justiça e amor ao próximo?
    Enfim, ver uma criança de 9 anos, grávida, é uma anomalia, e eu não pactuo com tal ignorância.
    Parabéns Taízinha, por mais uma postagem mto bem escrita, e analisada.
    Bjos.
    Walzinha.

    ResponderExcluir
  16. Queridos amigos, agradeço pelos comentários tão bem elaborados: até que alguns gostaria de ter feito rsrsrs.

    Mas acontece isso com todos nós quando a indignação toma conta, por ter partido de uma instituição que não poderia ter errado.

    Que Igreja é essa que falta compaixão e perdão? Onde iremos buscar conforto para nosso espírito se presenciamos tais aberrações justamente onde deveria existir amor?

    Injustiça, basta a dos homens... Não numa Igreja que representa o amor maior, o de Deus.

    com carinho
    Tais

    ResponderExcluir
  17. Taís, dediquei anos da minha vida à Igreja Católica... estudei, rezei, meditei e cheguei à conclusão que os "grandes" da Igreja, raras as exceções, estão bem mais preocupados em condenar que acolher; esquecem-se da grande lição de Jesus: "Quem nunca pecou que atire a primeira pedra." Nunca ouvi dizer em toda a minha vida, nem li em nenhuma página da Bíblia ou do Catecismo da Igreja algo que pudesse me fazer achar coerente a atitude deste bispo visto que a pessoa extremamente política e filosófica que era Cristo se importava bem mais em amar. Quando a igreja fundada por Cristo assumir características humanas... o Deus de Misericórdia será ouvido! Há uma grande, enorme, gigante diferença entre o pecado e o pecador assim como ser contra o aborto é uma coisa e deixar de olhar o ser humano como assim sendo é outra.

    Abraços.

    LU MARIA

    ResponderExcluir
  18. É isso amiga Tais.
    A Igreja Católica no seu máximo explendor: demagógica, preconceituosa, medieval, etc.. É por isso que cada vez mais os crentes se aproximam de outras formas de ver a religião. Mais alegres, mais viradas para a vida e não para a morte, mais abertas e libertas. Onde pára a Teologia da Libertação? Essa da menina de 9 anos grávida e não poder abortar nem ao Diabo lembrava. Na máquina de lavar, acho que o Vaticano equivocou-se. O que eles queriam dizer, era que: "Dá-nos muito geito para lavar a roupa suja. Depois relaxar e pensarmos nas atoardas que temos que inventar, para manter os fiéis em respeito".
    Já agora e desculpa a ironia: as fotos das freiras eram de corpo inteiro ou só do rosto? É por estas que cada vez menos entro numa igreja para a assistir a um culto religioso. Quando saímos temos a sensação que fizemos mal ao mundo inteiro, tal são a penitencias e os pecados que fazem crer que cometemos. Nesta sociedade, já de si, complicada, não precisamos de mais gente a complicar. Principalmente gente que com formação académica, que devia ter horizontes mais largos.
    Amiga Tais, continua assim. Eu sempre que tenha algum tempo continuarei a ler os teus escritos.
    Um beijo.
    Victor Gil

    ResponderExcluir
  19. Amiga,
    foi ótima sua postagem esse arcebispo calou quando apareceram pipocando no mundo os padres pedófilos, por centenas e ele não condenou e hoje condena a uma minina de 9 anos por algo que nem ela sabe que foi.
    Relutando, mas, o Vaticano "excomulgou" esse Arcebispo. Já tinha publicado essa matéria no meu blog, a sua foi brilhante e promoveu um bom debate, vamos ver se a igreja se alerta para pelo menos impedir que outros expertos chamados pastores terminem de assumir o controle das nossas almas.

    ResponderExcluir
  20. Saudades de passar por aqui!

    Como sempre, adorei os escritos!

    E minhas receitas são todas fáceis, tá? rss.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  21. Olha sei que meu comentário é contrario a tudo que li neste blog, mas acredito que está é a intenção poder me expressar e tornar pública a minnha opinião. Espero que publiquem...
    Segundo o artigo "Não é uma igreja que tem de tratar da saúde dos outros, não é essa a função da Igreja. A função da igreja é dar alívio espiritual e esperança aos que precisam." O fato aconteceu na cidade de Alagoinha
    Todos começando pelo pároco "Pe. Edson" Rodrigues (Pároco de Alagoinha-PE - Diocese de Pesqueira)
    de Alagoinha trataram a menina grávida e sua família com toda caridade e doçura. O Pároco, fazendo uso de sua solicitude pastoral, ao saber da notícia em sua residência, dirigiu-se de imediato à casa da família, onde se encontrou com a criança para lhe prestar apoio e acompanhamento, diante da grave e difícil situação em que a menina se encontrava. E esta atitude se deu durante todos os dias, desde Alagoinha até Recife, onde aconteceu o triste desfecho do aborto de DOIS inocentes, Portanto, fica evidente e inequívoco que ninguém pensou em primeiro lugar em “excomunhão”. Usaram todos os meios ao alcance para evitar o aborto e assim salvar as TRÊS vidas. O Pároco acompanhou pessoalmente o Conselho Tutelar da cidade em todas as iniciativas que visassem o bem da criança e de seus dois filhos. No hospital, em visitas diárias, demonstrou atitudes de carinho e atenção que deram a entender tanto à criança quanto à sua mãe que não estavam sozinhas, mas que a Igreja, ali representada pelo Pároco local, lhes garantia a assistência necessária e a certeza de que tudo seria feito pelo bem da menina e para salvar seus dois filhos.
    Depois que a menina foi transferida para um hospital da cidade do Recife, foi usado todos os meios legais para evitar o aborto. A Igreja em momento algum se fez omissa no hospital. O Pároco da menina realizou visitas diárias ao hospital, deslocando-se da cidade que dista 230 km de Recife, sem medir esforço algum para que tanto a criança quanto a mãe sentissem a presença de Jesus Bom Pastor que vai ao encontro das ovelhas que mais precisam de atenção. De tal sorte que o caso foi tratado com toda atenção devida da parte da Igreja.
    Não concordo com a afirmação de que “Nem com os médicos dando seus depoimentos, falando no risco de levar adiante uma gravidez numa criança de 9 anos, tocou o coração deste Dom José e da Igreja.”. Nossa Santa Igreja continua a proclamar que a lei moral é claríssima: nunca é lícito eliminar a vida de um inocente para salvar outra vida. Os fatos objetivos são estes: A natureza é muito sábia, se esta menina engravidou, é por que ela possuia condições de gerar uma criança, seu corpo já estava biologicamente formado, isto é ela já ovula, menstrua, tem um utero preparado para tal função, e mais tendo em vista uma gravidez gemelar, a ciência possui tecnologias para fazer com essas vidas acabem de ganhar pesos em encubadoras, e através de alimentação artificial, ela já estava com 4 meses, mais ou dois meses que ela ficasse com essas crianças já era possivel que elas sobrevissem fora do utero, e ela estava correndo tanto risco que neste estagio da gravidez, e nem sequer havia começado um pré-natal, e se sentia super bem, imagina se tivesse oportunidade de ter acompanhamento médico. O fato era: Ela não corria riscos até o momento. E há médicos que explicitamente declaram que praticam e continuarão a praticar o aborto, enquanto outros declaram com a mesma firmeza que jamais praticarão o aborto. Eis a declaração escrita e assinada por um médico católico brasileiro: “(…) Como médico obstetra durante 50 anos, formado pela Faculdade Nacional de Medicina da Universidade do Brasil, e ex chefe da Clínica Obstétrica do Hospital do Andaraí, onde servi 35 anos até minha aposentadoria, para dedicar-me ao Diaconato, e tendo realizado 4.524 (quatro mil quinhentos e vinte e quatro) partos, muitos de menores de idade, nunca precisei recorrer ao aborto para “salvar vidas”, assim como todos os meus colegas íntegros e honestos em sua profissão e cumpridores de seu juramento hipocrático.
    Basta ver que o caso veio a público em Alagoinha na quarta-feira, dia 25 de fevereiro, o Arcebispo se pronunciou na imprensa no dia 03 de março e o aborto se deu no dia 4 de março. Assim sendo, a notícia da menina (“Carmen”) grávida já estava divulgada nos jornais antes da consumação do aborto. Somente então, interrogado pelos jornalistas, no dia 3 de março (terça-feira), o Arcebispo mencionou o cânon 1398. Estamos convictos de que a divulgação desta penalidade medicinal (a excomunhão) fará bem a muitos católicos, levando-os a evitar este pecado gravíssimo. O silêncio da Igreja seria muito prejudicial, sobretudo ao constatar-se que no mundo inteiro estão acontecendo cinqüenta milhões de abortos cada ano e só no Brasil um milhão de vidas inocentes são ceifadas. O silêncio pode ser interpretado como conivência ou cumplicidade. Se algum médico tem “consciência perplexa” antes de praticar um aborto (o que nos parece extremamente improvável) ele – se é católico e deseja observar a lei de Deus - deve consultar um diretor espiritual.
    O artigo é, em outras palavras, uma direta afronta à defesa pela vida das três crianças feita veementemente por Dom José Cardoso Sobrinho e demonstra quanto o autor não tem bases e informações necessárias para falar sobre o assunto, por total desconhecimento dos detalhes do fato. O texto pode ser interpretado como uma apologia ao aborto, contrariando o Magistério da Igreja. Os médicos abortistas não estiveram na encruzilhada moral sustentada pelo texto, ao contrário, eles praticaram o aborto com total consciência e em coerência com o que acreditam e o que ensinam. O hospital que realizou o aborto na menininha é um dos que sempre realizam este procedimento em neste Estado, sob o manto da “legalidade”. Os médicos que atuaram como carrascos dos gêmeos declararam e continuam declarando na mídia nacional que fizeram o que já estavam acostumados a fazer “com muito orgulho”. Um deles, inclusive, declarou que: “Já fui, então, excomungado várias vezes”.
    Bom vou ficando por aqui pois já me prolonguei por demais neste assunto, outro dia volto pra ver se tiveram coragem de publicar este artigo e assim poder rebater outros comentários deste mesmo texto.
    Sem mais,
    PAX Dominus...

    ResponderExcluir
  22. Cara Renata, não deixaria de postar teu comentário só porque discordas do meu texto. O espaço é livre desde que o respeito e a educação se façam presentes (crônica neste blog mais abaixo).

    Então, não precisas te preocupar, tua opinião está aqui. Agradeço-te, igualmente, como faço com todos os meus leitores por quem tenho o maior apreço.

    Não cabe uma resposta minha, o que tinha a dizer está no texto.

    Um grande abraço a ti.
    Tais

    ResponderExcluir
  23. Valeu Taís, vc é uma pessoa que merece meu respeito, voltarei outras vezes...
    Muito obrigada...
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  24. Anônimo09:59

    Todos querem ter sua opinião como certa e esquecem de buscar a verdade.O amor em qualquer circunstância não justifica nada se não vier acompanhado do bem e nem sempre o bem é o bom.Todos esquecem que justiça é pra todos e religião é riqueza de espírito pela justiça universal.A vida é e nós nos tornamos mais ou menos vividos.Quanto aos zumbis,isto é uma questão de saúde pública.

    ResponderExcluir
  25. Excomunhão? E logo das vitimas? Ora padre crie vergonha e abra os olhos. Ja vou assim meio grosseoro porque essa atitude arrogante de "donos do ceu" me irrita profundanmente. Deus não pergunta pra ninguem que religião seguia na Terra. Ele pergunta quantas lagrimas voce enchugou, quantos irmãos voce ajudou, o que fez dos filhos que recebeu.Portanto.. se quiserem me excomungar.. vão en frente.. não significa nada...

    ResponderExcluir

QUERIDOS AMIGOS:

1 - Este blog não envia nem recebe comentários anônimos ou ofensivos.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

3 - Meus agradecimentos pelo seu comentário, sempre bem-vindo.


Meu abraço a todos.
Taís Luso