24 de março de 2012

LIQUIDAÇÃO: O BOM, BONITO E BARATO?



COISAS DE MULHER...
- Tais Luso de Carvalho 

Adoro dizer quando compro algo bom, bonito e barato. Não me agrada a ideia de ser enrolada e de dizer que paguei  'altos preços'  pelas coisas. Não me agradaria ostentar marcas e passar por boba - para não dizer outra coisa. No entanto, está cada vez mais difícil reunir estas três qualidades num produto. É raro.

Se sou assim, confesso que tenho um pouco de restrição a alguém que precise parecer ou ostentar; que precise dizer que suas roupinhas são do estilista tal, que suas bolsinhas são de grife e que seu perfume é francês. Use e fique quieta. Ô criatura insegura.

Bem, coloquei um jeans e uma camiseta não sei de quem, um tênis não sei da onde, e me mandei. Caminhei quilômetros dentro de um shopping; a tarde inteira. Descia e subia aquelas escadas rolantes e pude constatar que os preços que deveriam ser bem mais baixos - como anunciavam -, não eram; nunca vi preços tão altos numa liquidação tão conhecida na cidade! Não notei diferença alguma. Chegava a falar sozinha após deixar uma loja. Estava indignada, estava me sentindo otária: aquela que foi enganada.

Por isso caminhei tanto, o equívoco poderia ser meu em não encontrar nada. Então continuei, ainda, a caminhar um monte. Coisa absurda. Mas mulher quando acha que vai encontrar o que procura, toca as raias da loucura. Saí com a ideia de encontrar certas coisas como foram anunciadas – de 40% a 70% abaixo  do preço real. Achei  que  iria voltar feliz; aliás, como todos pensam no começo das enrolações.

Suada, irritada e cansada, passava pela praça de alimentação e dava de cara com apetitosas batatas fritas, sorvetes, tortas... Muita gente abocanhando aquelas coisas gostosas,  mas que engordam! Fechei os olhos e pedi apenas um suco para não perder tempo; precisava continuar a minha caminhada: comprar o que 'não' precisava! Na verdade, eu saí sem muita ideia... Só constatei que,  no máximo, os preços  baixaram 20%, pois eu já havia visto algumas daquelas peças antes da liquidação. Fiquei mais furiosa. Mas comigo, por ter entrado nessa fria.

Com tanta decepção resolvi, definitivamente, esquecer das liquidações: só me servem para comprar o que não preciso e abarrotar meu armário com roupas que não me fazem falta. Coisa difícil de aprender quando a oferta é grande, e o olho maior ainda!

Mas hoje aprendi  algo: que mudem as estações, que coloquem os preços que quiserem. Aprendi, com os pés ralados e a coluna já estropiada, que a gente compra bem quando compra consciente. Esta é a diferença quando vamos pegando idade; passamos a usar mais a lógica e menos a emoção. Liquidação é uma coisa; promoção é outra. Promoção é aquilo que especificam, e pronto.  E negócio fechado.

Mas já está resolvido meu problema. Minha ansiedade em correr para as grandes liquidações acabou. Vejo-me agora, em paz. Muitas vezes, e principalmente nas liquidações, compramos por impulso. E um impulso a menos na vida pode dar mais alegria. E  acabamos aprendendo.
Mas tudo bem... são coisas de mulher.


18 comentários:

  1. Olha pra você isso parece que foi uma saga; mas muitas das vezes isso parece ser tão prosaico na vida de uma mulher. Definitivamente,pra nós homens, acompanhar vocês nessas, é um cadafalso.
    Bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  2. Também vivo me sentindo enganada nas tais " liquidações". Como vc disse, o negócio é comprar qdo a gente realmente está pecisando: e sermos fortes para vencer tais tentaçoes. Mas não é nada fácil, assim como é difícil resistir a uma pizza num domingo à noite...

    ResponderExcluir
  3. Se os comerciantes dependessem de minhas idas às lojas e compras, morreriam de tédio e à míngua.

    Não sou NADA consumista, ainda mais pra frescuras e futilidades de roupas, jóias, coisas pra aparecer...

    Assim, podem fazer liquidação, que se não gostar do preço não compro.

    Espero a LIQUIDAÇÃO da LIQUIDAÇÃO e como essa não chega, nem me abato..

    Não precisava mesmo daquilo,srrs beijos,chica

    ResponderExcluir
  4. Também estou decepcionada com essas falsas liquidações... Já fiquei a tarde inteira (para não dizer o dia inteiro) em busca do bom, bonito e barato e acabei voltando de mãos vazias.. Bjs

    ResponderExcluir
  5. Tais,
    Tomara que você tenha aprendido mesmo viu??? Eu ainda não aprendi... Saí hoje para comprar um tênis e sai do shopping com + 6 vestidos! Um para minha filha e 5 pra mim. E o bom que comprei o tamanho que tinha! Ôhhh olho grande como você disse!
    Um dia aprendo também, a parar de entulhar meu guarda-roupa com porcarias e que nem me ficam bem e valorizar meu dinheiro suado.
    Beijokas doces

    ResponderExcluir
  6. Que sofrimento hein,Tais!rsrsrs Mas é bem coisa de mulher correr atrás de liquidação, passar horas e horas atrás de um 'não sei que' que agrade, algo que caiba exatamente na descrição bom, bonito e barato. Infelizmente, acreditar que algo do tipo ainda exista é ingenuidade. Pelo menos o 'bom' e o 'barato' se foram faz tempo, ficou apenas o 'bonito' pra iludir a gente e convencer de que precisamos desesperadamente daquele item. Parabéns pra você que venceu a compulsão! Parabéns mesmo, é disso que o mundo precisa: pessoas conscientes, que pensem antes de agir. Pretendo seguir seu exemplo...
    E, para concluir, amei o jeans e a camiseta não sei de quem e o tênis não sei da onde! Isso é que é personalidade, isso é que é estilo! Chato demais aguentar os ostentadores, tenham ou não condições de pagar pegar pelo que vestem. 'Use e fique quieta' é também o meu lema!

    Arrasou, texto bom demais de ler! Beijos meus.

    ResponderExcluir
  7. Essa compulsão por compras é uma das coisas que observo nas mulheres e me fazem pensar - "Deus, obrigado por eu ser homem!!!" :D

    ResponderExcluir
  8. Sem qualquer laivo machista quero lembrar o que um filósofo mercadológico falou: "A mulher compra qualquer coisa que não precisa por que estava barato, o homem paga qualquer preço por aquilo que acha que precisa". Abraços e parabéns pela crônica, JAIR

    ResponderExcluir
  9. Taís, devo dizer que você é uma mulher de personalidade! Não existe nada mais fútil que depender de grifes para se sentir segura e, quem sabe, mais feliz.
    Costumo dizer que a minha moda é andar vestida de mim.

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Vivendo e aprendendo, como diziam meus avós, e te lendo e concordando, tanto com o abuso das ofertas enganadoras, como com o fato de comprarmos por impulso, por necessidade de preencher sabe-se lá o que...

    Tuas crônicas rendem boas reflexões!
    Boa semana querida, beijos!

    ResponderExcluir
  11. Oi Taís!
    É isso mesmo! Hoje em dia isto tudo é pura enrolação. Uma grande loja fechou as portas em um shopping daqui de Natal e você precisava ver a loucura das pessoas,filas enormes, pessoas sentadas no chão para comprar artigos baratíssimos, mas ao meu ver de péssima qualidade só para dizer que compraram na liquidação, um horror.rss
    Excelente reflexão!
    Beijinhos e uma semana de paz!

    ResponderExcluir
  12. Taís pude te ver andando pelo shopping!
    Você sabe que homem não gosta de 'ir às compras' e por isso eu estava tentando achar a Loyde no meio daquela muvuca...
    Você não viu a Loyde lá pelas lojas?
    Um abraço

    ResponderExcluir
  13. Olá Taís,
    Parece até que copiei você nestas últimas liquidações. Eu era a própria Taís. Ia para o Shopping, entrava e saía das lojas sem nada nas mãos. Até falava sozinha, como você. Me identifiquei por completo. Até o fato de sair cansada e com raiva de mim mesma por insistir em comprar coisas de que não precisava.
    Mas, é como você mesma diz: mulher quando inventa alguma coisa, é difícil arredar o pé.
    Gostei muito de sua postagem. Real, pois
    fala de nossas andanças pelos shoppings da vida.
    Grande beijo, amiga.
    Maria Paraguassu.

    ResponderExcluir
  14. KKKKKKKKK E quem já não passou por isto?
    Odeio ficar correndo de loja em loja!
    Não tenho paciência! Quando gosto de algo, se não tenho cartão ou dinheiro, marco a loja e volto depois...entro compro e saio. Ficar correndo vitrines, jamais!

    Adorei sua crônica!

    Beijão

    ResponderExcluir
  15. Não são coisas de mulher não.....Eu ainda não cheguei à parte de comprar consciente.....e além disso, aproveito para fazer a caminhada....
    Beijo

    ResponderExcluir
  16. Taís: Nunca fui pessoa de andar de loja em loja as compras quando preciso vou compro e acabou.
    Beijos
    Santa Cruz

    ResponderExcluir
  17. Graças a Deus já passei desta fase,Taís...mas só agora com 7.3,pois antes corria desesperadamente em busca das liquidações da vida.
    Hoje estou livre destas tentações,amiga.
    Bjsssss,
    Leninha

    ResponderExcluir
  18. Interessante este texto, esclarecedor.

    Saudades amiga de bloga com você.

    Sabe eu não sou desesperada por liquidação; comparo o melhor preço do que quero, mas comprar só pelo preço mesmo que seja parcos reais não me fascina.

    Sou contra dívidas, penso que se faz uma super campanha contra o endividamento e outra maior feita com mensagens ocultas de compras e mais compras.

    Se compro algo por preço não por necessidade jogo recursos fora, ocupo espaço que já nos é reduzido guardando e ainda existe mais alguma coisa para hora ou outra limpar , conservar e o inevitável passar a diante.

    As liquidações como já foi comentado são enganadoras sim. Na maioria aumentam o preço e colocam o preço real como oferta.

    Existe algumas lojas gaúchas que preparan-se durante muito tempo para realmente oferecer ofertas, fazem contratos com fornecedores para baixar o preço num período exato para não haver concorrência desleal, mas confesso que o número destas empresas sobram dedos se contados em uma mão.

    De mais, eu sou às avessas, do contrário, kkk quanto mais tempo fico no supermercado, shoping, loja de departamentos muito menos eu gasto, e muitas vezes saio como entro de mãos vazias, rs,rs.

    Bjão querida fica com Deus.

    Dia destes fui no Clinicas e passei numa charmosa travessia que sai lá na frente da entrada pricipal e fiquei a me perguntar onde estará minha amiga??

    ResponderExcluir

QUERIDOS AMIGOS:

1 - Este blog não envia nem recebe comentários anônimos ou ofensivos.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

3 - Meus agradecimentos pelo seu comentário, sempre bem-vindo.


Meu abraço a todos.
Taís Luso