4 de junho de 2007

RELACIONAMENTOS


-Taís Luso de Carvalho

Desfazer ligações afetivas é algo que nos desestrutura. Sair de um relacionamento amoroso, acabar com o lero-lero, com as constantes brigas e dar de cara com o desencanto, é penoso. Meses de sofrimento nos esperam.

Ninguém quer carregar a culpa consigo. Em geral, as pessoas querem sair de qualquer relação como vítimas, seja de um relacionamento amoroso, de um relacionamento com amigos ou mesmo em relações familiares. Colocar a culpa no outro é fácil e prático. Não descarto um 'ponto final' em relacionamentos difíceis; porém com certo jeito, se possível.

Fico indignada com truques, com manobras. Com tudo que agride e que humilha. E relacionamento é algo muito delicado. Vive-se com alguém por longo tempo e, de repente, vem a decepção; deu pra bolinha. E a sordidez está sempre presente: como vou sair, como vou largar, como vou me mandar: e o que vou levar...

A dificuldade em acabar uma união é tão grande que já existe, nos Estados Unidos, um site The Relatione Ship Terminator que, mediante um pagamento, terceiriza a tarefa de comunicar à pessoa - através de telefone ou e-mail -, o fim do relacionamento. Já pensaram em receber uma comunicação dessa maneira? 

Após uma longa convivência, onde houve cumplicidade, boa fé, camaradagem e amor - no caso de casais -, o mínimo que se espera é a verdade. Mas é tão impossível uma conversa sem conflitos que virou moda 'dispensar' - através de terceiros -, ou plantar atitudes mesquinhas e truculentas para induzir o outro a cair fora. Fico pensando, então, como os afetos que unem as pessoas são frágeis... 

Em qualquer tipo de relacionamento, restará, apenas, mágoa. Ou ódio. Como certas atitudes não têm volta, usar de mais sensibilidade no trato com as pessoas seria de bom tom: uma forcinha extra.

'Eu bato o portão sem fazer alarde / eu levo a carteira de identidade / uma saideira, muita saudade / e a leve impressão de que já vou tarde'. (Chico Buarque e Francis Hime).

E ponto final: tudo acabado! Mas as cicatrizes ficarão por muito tempo, ainda mais com esse novo método patenteado pelos americanos...



----//----

6 comentários:

  1. MUITO BOAA... VERDADE INFELIZ PORÉM VERDADE!! RSRS

    ResponderExcluir
  2. Nada mais verdadeiro. Como está cada vez mais difícil para o mundo imediatista e materialista de hoje lidar com seus sentimentos. Parece que quanto mais progridimos científica, tecnológicamente e etc, mais regredimos no campo das emoções. Por isso o mundo está assim, perdido. Ou é 8 ou 80. Ou é razão ou emoção, matéria ou coração. E aí ficamos nessa beleza! Criando sites para realizar tarefa de gente. Parabéns pelo texto!

    Susana Padovani
    http://susanapadovani.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Óptimo artigo, parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Leninha11:01

    Leninha deixou um novo comentário sobre a sua postagem "RELACIONAMENTOS":

    Olá Susana Padovani, gostei de teu comentário. Você é do Rio Grande do Norte?
    Sou de São Paulo e talvez te conheça, meu email: leninhanr@ig.com.br, se for possível, escreva-me.
    Obrigada

    ResponderExcluir
  5. encarregar outras pessoas de fazer essa tarefa, é cobardia, no minimo.
    parabens pelo blog

    ResponderExcluir
  6. Mas tudo passa, tudo passará! Menos as cicatrizes.

    ResponderExcluir

MEUS AMIGOS - SUA ATENÇÃO...

1 - Este blog 'não envia nem recebe comentários anônimos ou ofensivos'. Meu e-mail está na guia superior, faça contato.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

3 - Meus agradecimentos pelo seu comentário, sempre bem-vindo.


Meu abraço a todos.
Taís Luso