23 de agosto de 2011

AS APARÊNCIAS ENGANAM...

Alfred Guillou


- Tais Luso de Carvalho

Hoje, nossos aparelhos de televisão são de alta definição. Maravilhosos. Uma pessoa de 50 ou 60 anos com pele de 20: pele aveludada, sem uma mancha, sem rugas e com um intenso frescor: uma boneca de porcelana. E muito filtro e Photoshop na jogada.

Quantas pessoas, portadoras de dismorfofobia - transtorno psicológico caracterizado pela preocupação obsessiva de algum defeito físico -, que ao saírem da frente da telinha, em direção ao espelho, não irão constatar a triste diferença? Estas passarão a gastar horrores de dinheiro com cremes, com inúmeras cirurgias para terem um rosto daqueles, visto em alta definição. E o Photoshop?? Muitas pensam que aquela maravilha de pele é só maquiagem. Televisão e revistas vivem de imagens, quem não sabe?

Quantas mulheres não ficam decepcionadas ao enfrentarem os seus espelhos, querendo fazer um nariz mais fino, puxar os olhos, levantar as sobrancelhas e até arriscar a conhecida boca de repolho, sem contorno e sem beleza? E as bochechas lisas, que deformam a fisionomia? Que tristeza.

O pessoal está confuso, uma insatisfação com o corpo de dar pena. Virou moda colocar enxerto dos pés à cabeça. Menos nos neurônios. Não sei mais a quem querem agradar. Não existe alguém que diga que a fulana está deformada. A impressão que se tem nesses casos é que o procedimento deu errado. 

É bom quando aceitamos alguns defeitos esculpidos pela natureza. Isso é vivência, é a nossa história. Ninguém, na nossa idade, - idade média -, está com tudo certinho. E qual o problema? Será que ninguém pensa que um dia irá envelhecer? Diariamente, assistimos os estragos feitos pela aplicação das químicas nos cabelos e na pele. E mesmo assim a coisa continua.
Valha-me Deus.

Ontem recebi um telefonema, aqui em casa, oferecendo uma troca do sistema atual da televisão a cabo para um mais perfeito, com mais fidelidade, ainda. Na TV que temos, não vejo defeito algum. 

Penso o tanto que somos iludidos quando aceitamos tanta coisa retocada na televisão e nas revistas. Estamos comprando gato por lebre. Tudo é filtrado. Gente fabricada, gente que aparece só em sonhos. De vez em quando alguém pega a beldade de surpresa e na real, e ninguém poupa; entra na fofoca direto!

Mas, a vendedora não me largava - o que me deixou um pouco fora do eixo. Então disse à ela por que maior perfeição  se a atual imagem é ótima; que ninguém tem aquele rosto que aparece na tela; que não existe natureza mais bela; que o colorido dos animais é deslumbrante - até as baratas ficam atraentes.

Confesso que já estava cansada de ouvir sobre a tal definição e resolvi dizer à vendedora: 

- Negócio fechado, moça!! Se vocês trocarem todos os espelhos da minha casa, se me pagarem algumas cirurgias; se minha pele ficar uma porcelana; se meus cabelos ficarem maravilhosos e se a minha alma não ficar vazia, eu topo!

- COOOMO??

- É isso, moça, ainda não entendeu?
Desligou sem me dar um tchauzinho; deve ter me achado muito esquisita.




32 comentários:

  1. Tais,
    Escrevi sobre este tema: "Hoje tornou-se quase impossível olhar para uma beldade na telinha, numa revista ou noutro veículo de comunicação, sem que nos deparemos com seios, traseiros, coxas, lábios, narizes, panturrilhas ou outras partes menos votadas, infladas, moldadas, lipoaspiradas, siliconizadas e transformadas em esculturas grotescas, por demasia, por excesso. Peles esticadas como couro de tamborim fazendo contraponto com olhares envelhecidos e cansados. Seios volumosos sobrantes de roupas exíguas, contrastando com corpos esguios e anoréxicos. Narizes nórdicos em rostos gritantemente morenos-tropicais. Corpos com volumes ou falta deles visivelmente artificiais.
    Quando o que predomina são essas deusas de silicone, não nos resta outra coisa senão sonhar com formas naturais, harmoniosas e não tão perfeitas, mas constituídas de carne e osso, como há pouco eram encontráveis. Quando tudo que existe são esses monumentos fartos e inverossímeis feitos pela mão do homem, ficamos a imaginar se o que as mulheres almejam é tornarem-se objetos sexuais de látex. Se assim é, fica mais fácil e barato adquirir no primeiro sex shopp uma boneca inflável. JAIR".

    ResponderExcluir
  2. Uma vez vi umas fotos desses famosos de antes e depois...
    Maquiagem e sem maquiagem... rs

    Os resultados são incríveis! A diferença? assustadora!!
    Me achei linda e maravilhosa nesse dia. rsrs

    bjus

    ResponderExcluir
  3. Você é maravilhosa!
    Falando destes perrengues cotidianos com leveza, kkkkkkkkkk, confesso que nuca tinha lido " boca de repolho".

    Linda Taís; todas nós mulheres normais acredito que usam creminhos básicos, outros cirurgias e o que podem fazer, mas na verdade verdadeira mesmo cada idade tem sua beleza e é estranho ver uma senhora de "60" parecendo a neta de 25, rs,rs e tv, revista, imagem é tudo, realidade mesmo é só na praia, kkkkkkkkkk teste do biquini no sol - ótimas imagens, rs,rs com definição real.

    Tô rolando re rir, bjo bjo.

    ResponderExcluir
  4. rssssss...tens razão! É bem assim! Linda crônica, mais uma vez!beijos,chica

    ResponderExcluir
  5. Tais,

    Pessoalmente não me incomoda o fato de haver as cirurgias que podem melhorar as pessoas, pequenos defeitos que incomodam muito alguns, com motivos, muitas vezes: orelhas de abano, nariz adunco, queixo enterrado sob a boca, gengivas gigantes, falta total de seios, ou seu excesso etc.

    O problema é quando isso vira um negócio regular. A cada mês a pessoa tá lá pra "arrumar" alguma outra coisa.

    Como em quase tudo, o excesso é que é prejudicial, e não a prática da coisa em si.

    bjão!
    Cesar

    ResponderExcluir
  6. Oi, Cesar, o que escrevi não foi sobre cirurgias necessárias como estas que você está falando, e que dificultam a vida de pessoas portadoras de algo anormal. Falo sobre pessoas portadoras da dismorfofobia – que é um sintoma que a pessoa sempre se vê com alguma necessidade de arrumar algo não necessário, que nunca está satisfeita com seu físico. E isso existe muito hoje em dia, principalmente em concursos de beleza; muitas não se aceitam como são. E falei, também, sobre as imagens irreais, perfeitas demais. Nada é assim: estão extrapolando, Cesar.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Tais, com esses recursos estamos sendo obrigados a ver coisas do arco da velha, aliás, velha mesmo, algumas atrizes (dinossauras)querendo aparecer na telinha com ares de 30, é horrível!
    Sua proposta para a vendedora foi magnífica,kkk.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. É verdade, e eu concordo com vc. Estes casos são mais para psicólogos do que para cirurgiões!

    bjo

    ResponderExcluir
  9. Concordo, vc é maravilhosa Tais, não há excesso nas tuas colocações, nenhuma distorção ou leviandade, tudo que vc aborda é com lucidez e senso crítico recheado de argumentos válidos.

    É imensamente prazeroso passar por aqui. Muitas vezes tuas observações me põem a pensar, eu gosto desse teu olhar franco sobre as coisas, da tua abordagem bem humorada e intensa. Não adianta, sou tua fã...rs

    Sobre as perfeições da tela, pouco vejo, mas quando vejo, me horrorizo pensando na possível devastação que as plásticas perfeitas podem provocar nas pobres mortais, sem falar que tem emissora economizando em figurino, trazendo Adões e Evas para todos os horários, na TV...

    Bjo com meu afeto e admiração de sempre!

    ResponderExcluir
  10. É Tais tens razão.A cultura da beleza tem levado as pessoas ao extremo, em busca da perfeição.
    Com esta busca esquecem que a perfeição está em ser feliz e que para ser feliz não precisamos deste aparato todo.Como sempre tua crônica nos leva a refletir dobre o cotidiano.Bjs no coração Eloah

    ResponderExcluir
  11. Olá Taís,
    alta definição e retoques na realidade! Concordo que uma vaidadezinha cai bem, para ambos os sexos. O problema é a obcessão pela perfeição física a qualquer preço!
    Pura futilidade, vazio existencial,
    baixa autoestima, ausência de valores intelectuais, neurose, insatisfação crônica, mentira!!!
    Um beijo do atelier.
    Loyde disse que você é a cronista mais bonita da internet!

    ResponderExcluir
  12. Tais,

    Você aborda temas delicados sempre com muita propriedade, e claro, o bom humor!
    Adorei quando você mencionou a aceitação de 'alguns defeitos esculpidos pela natureza'. É isso mesmo, eles são a nossa história! Pena que nem todos conseguem ver assim, e você bem lembrou dos portadores da dismorfofobia. Melhor seria não ter tv nessas horas! Não sofro desse mal, mas na dúvida evito a televisão, novelas nem pensar! Pra quê?! Pra ser confundida nos valores que levei minha vida inteira estabelecendo, especialmente no que se refere à verdadeira beleza? Triste realidade que você trouxe aos nossos olhos, mas sábias observações.

    Beijão!

    ResponderExcluir
  13. kkkkkkkkkkk ahh Taís, aplausos pra crônica e mais ainda pela resposta que deste à tal vendedora.

    Que venham nossas marcas e que sejamos felizes com elas, simplesmente porque são nossos rastros, né não?

    Adorei a blogada!

    Ah, depois passa no Retratos que tem os bolos de caneca que eu fiz, vai ver miga.
    A propóstio, vc fez? Conte-me!


    beijos

    ResponderExcluir
  14. Oi, gostei do texto. Concordo plenamente:O pessoal está confuso, uma insatisfação com o corpo de dar pena. Virou moda colocar enxerto dos pés à cabeça. Menos nos neurônios. Não sei mais a quem querem agradar. Não existe alguém que diga que a fulana está deformada. A impressão que se tem nesses casos é que o procedimento deu errado. Acho que a culpa está na mídia que pra vender produtos que faz milagres,cirurgia plástica,etc e tal, mostra mulheres bonita e isso atiça o ego da pessoas que está sempre procurando a perfeição. Isso acaba transformando a mulher num robô. Chega uma hora que ela nem sentimento tem mais. Acaba sempre doente, e muita se suicida porque não tem onde mais recauchutar.É muito triste isso.Gostei de conhecer um pouco de seu espaço,acho que fico por aqui e te sigo. Venha conhecer meu espaço e me siga se gostares. Um abraço!

    Smareis

    ResponderExcluir
  15. Hahahahahahah. Imagino a cara de espanto da pobre atendente do outro lado. hahahaha

    Tá complicado, né Tais, isso de a gente ser obrigado a ser perfeito. Tem muita gente indo parar no terapeuta e em outras situações muito piores que essas por causa da imagem que tem sido vendida pra gente. Essa imagem ilusória de que se você não tem uma aparência Global, Hollywwodiana ou Bündcheniana (perdoe-me os neologistmos), você simplesmente não está se esforçando o suficiente.

    Complicado mesmo viver assim.

    Amei a crônica e a atitude por trás dela.

    Beijos
    Fê Coelho

    ResponderExcluir
  16. Oi Tais,

    muito bom seu texto, um assunto que rende altas conversas.
    Promessas são vendidas em potes.

    ...Spas garantem que em quinze dias você será uma nova pessoa; completamente diferente daquela que você gastou quarenta anos pra se tornar. Remédios milagrosos devolvem todos os perdidos: o sono, o cansaço, a saúde, a libido.

    parte do meu texto " A poção mágica", postado em abril, que eu gostaria de te convidar para ler

    Bjs

    ResponderExcluir
  17. Ei Tais. Lembra um texto que eu tinha postado, dizendo que estava entalado e acabou não saindo? Pois hoje eu chutei o balde e escrevi o primeiro volume da "série crônicas de saco cheio". Você, que gosta das coisas arrancando grama, talvez goste do que eu pus lá.
    Beijos
    Fê Coelho

    ResponderExcluir
  18. Adorei a sua crônica, Taís
    Morri de rir
    Também detesto a tal "boca de repolho"...rsrs
    É só olhar o pescoço e as mãos da pessoa e aí já dá para saber a idade que ela realmente tem. Para pescoço e mãos não existe plástica
    Beijinhos e tudo de bom de
    Verena e Bichinhos

    ResponderExcluir
  19. kkkkk, melhor resposta impossível!
    Um mundo de ilusão, feito para vender esteriótipos, que permeia não só o físico mas principalmente a cabeça fragilizada de alguns.
    Bjoo!

    ResponderExcluir
  20. Topava?????....Pensa que engana quem???
    COOOMOOO

    Beijo Amiga

    ResponderExcluir
  21. Literatura & Companhia Ilimitada.21:50

    Confesso que pensei que cada emissora tinha uma equipe de pedreiros e pintores para rebocar e pintar as belas caras que aparecem na telinha.

    Beijos e boa noite pra ti e para os teus.

    Rosemildo Furtado.

    ResponderExcluir
  22. Sumi, não foi?
    Depois de todo aquele estresse da biópsia, viajei logo em seguida para Belo Horizonte para rever a família,os amigos e a minha cidade.Voltei energizada e muito feliz, apesar de ter sempre o coração dividido entre lá e aqui.
    Estou com saudade de vc.
    Hoje, ao chegar aqui encontro esta crônica fantástica....Parabéns amiga!!
    Como retratou bem a nossa realidade,pois sempre encontramos pessoas com vontade de mudar alguma coisa e na maioria das vezes levada pela mídia,que tão bem faz o seu trabalho.
    Mudanças...Mudanças....Será que já tentaram mudar "o seu interior'?
    Sempre acho que uma coisa é reflexo da outra e nunca vi tanta gente insatisfeita com a aparência.
    Um abraço e saudade...
    Emilinha,sempre

    ResponderExcluir
  23. Tais

    Eu também adoro desbancar atendentes de telemarketing...
    Dá uma lida nisso: http://rodrigoveneziani.blogspot.com/2011/05/o-dalai-lama-da-telefonia-fixa-ou.html
    Parabéns pelo post...

    ResponderExcluir
  24. Como diria Otto:
    "Acabo de comprar uma tv a cabo,
    acabo de entrar pro desespero acabo,
    acabo de entrar pra solidão acabo,
    acabo de comprar uma tv a cabo".
    É a caverna de Platão em seu sentido mais concreto.

    ResponderExcluir
  25. "O pessoal está confuso, uma insatisfação com o corpo de dar pena. Virou moda colocar enxerto dos pés à cabeça. Menos nos neurônios."

    Adorei isso, tais!!! Neurônios que é bom - podem envelhecer (ninguém vê! kkkk...aliás, quanto menos melhor para "rir" com programas sem humor, novelas que se repetem com nomes diferentes, programas que passam o dia inteiro falando de "celebridades"(?) com apelidos de frutas e carnes, num cardápio bem indigesto para o cérebro.

    Um abraço e um beijo carinhosos!

    ResponderExcluir
  26. Taís,
    Crônica maravilhosa, ser vaidosa faz parte do ser humano, especialmente nós mulheres, sou vaidosa, mas isso não é o mais importante na minha vida. Adorei a sua resposta a vendedora!!!
    Magnólia

    ResponderExcluir
  27. Eu estou naquele dilema, Tais: se a vida imita a arte ou vice versa. A televisão de última, mega, extra, super nova geração tem imagens que até Deus duvida de tanta qualidade, mas a programação continua a mesma porcaria de sempre. Isso que você disse das pessoas se recauchutarem por fora, considero a mesma coisa: e os neurônios, aonde vão fazer plástica para ver se espicham seus alcances? rsrs.

    Eu me lembro do Veríssimo (através de seu personagem O Analista de Bagé) que disse certa vez que acreditava apenas em coisas palpáveis (sobre estas beldades que aparecem na TV). Dizia que não acreditava, por exemplo, na Luiza Brunet (na época era a deusa do Brasil). Só acreditaria se pudesse apalpar e confirmar se ela era uma mulher mesmo ou uma superprodução. hahahah! E olhe que a TV naquela época nem tinha tantos recuros além de maquiagens.

    Abração e um ótimo dia.

    ResponderExcluir
  28. Rsrs. Grande tema, Taís. Só falta inventarem um Photoshop e um HD para corrigir as "tortezas" da alma.

    ResponderExcluir
  29. A permanente tirania da imagem em nossos dias arrebanha cada vez mais adeptos(as).É um frenesi caótico em busca dessa perfeição fisionômica que pra alguns(as)virou loucura mesmo.
    E vc, Taís, chamou a atenção para as extensões dessa febre que alcança até as expressões coloquiais em uso.
    Onde será que se encontra o bom-senso? No mínimo escondido debaixo de camadas de maquiagem definitiva.Coitado!
    Bjkas,
    Calu

    ResponderExcluir
  30. Padronizaram a beleza. E super valorizam esse padrão. Hoje em dia se você não tem o corpão da modelo da revista, o bocão inchado e o olhão da atriz de cinema, quer dizer que você é feia e precisa mudar urgentemente.
    Esquecem que a beleza está na diversidade. E o que é feio pra um pode ser belo para o outro. Todo mundo tem defeitos. E qualidades únicas. Estas sim, deveriam ser valorizadas.

    Bjo Taís
    Deva

    ResponderExcluir
  31. Muito boa tarde querida Tais...
    a busca pela perfeição é uma busca vazia..
    não sei pq as pessoas tendem a ficar buscando defeitos em seus corpos..
    afinal todos nós temos o corpo que pedimos a Deus..
    faz parte do nosso desenvolvimento..
    no livro linguagem do corpo da cristina cairo ela fala sobre tudo..
    essa coisa de esconder cabelo branco.. esconder traços..
    tudo faz parte do agora.. o corpo fica velho.. vai murchar, vai nos dar umas pelancas ali na frente ..
    quando vejo o stalone srrs
    é divertido.. o cara era o rambo srrs agora não consegue segurar uma arma nos filmes quase srsr
    não tem plástica que resolva..
    o que me impressiona é o Silvio Santos.. mais de 80 anos e parece um senhor meia idade..
    alegria é o que nos deixa bem.. photoshop é só para criar formas falsas ..
    essa parte da tv é bem assim.. chatice que só.. não me faz muita falta.. o pai só se estressa quando ligam aqui torando a paciencia rsrs
    beijos querida.. tenha um lindo dia

    ResponderExcluir

MEUS AMIGOS - SUA ATENÇÃO...

1 - Este blog 'não envia nem recebe comentários anônimos ou ofensivos'. Meu e-mail está na guia superior, faça contato.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

3 - Meus agradecimentos pelo seu comentário, sempre bem-vindo.


Meu abraço a todos.
Taís Luso