3 de dezembro de 2010

CRÍTICAS E INTERFERÊNCIAS...


 por tais luso de carvalho

Se existe algo doentio no meio em que vivemos são os críticos de plantão: procuram por algo que dê pra baixarem o sarrafo... Aquela crítica ferina, lançada segundo suas idéias, suas verdades, e muitas vezes sem embasamento algum. Esta gente se acha no direito de falar tudo o que pensa, têm conselhos para todos os aflitos. Ver a arrogância de perto é algo muito irritante.

Críticas negativas sempre influenciam outras opiniões. Esta desgraça de criticar tudo o que os outros constroem se espalha - e rapidinho -, em nome de uma crítica construtiva: criticar pra ajudar! Colocar a criatura pra baixo do tapete, pisar em cima para que ela se reivente... Isso é maravilhoso! Desculpem meu tom sarcástico...

Pois bem...

Recentemente postei, no meu outro blog, Das Artes, a segunda parte do meu texto sobre Portinari, apenas os momentos finais de sua vida. Optei por mostrar a amargura de um homem diante das críticas; a tristeza de um homem que tinha amor por pintar sua pátria e sua gente. Não incomodava ninguém com o seu trabalho (ou incomodava?), era admirado e querido, mas foi destruído pela crítica chamada de profissional e pelos novatos que trilharam o caminho aberto por Portinari: ele estaria ultrapassado, era a hora do abstracionismo. Queriam que mudasse seu estilo.

Pensando em Portinari olho para minha vida de anônima (graças a Deus) e penso nas pessoas que adoram, que se lambem pra fazer uma crítica, segundo eles, benéfica. Coisa pra ajudar, preocupação de uma gentalhada que adora puxar o tapete; que se coçam para amargurar a vida dos outros em nome de seu altruísmo! Vejam só, quanto espírito de doação...

Somos influenciáveis. Todos. Não existe ninguém tão forte, capaz de ir em frente rasgando caminhos e com uma auto-suficiência de dar inveja aos mais poderosos do planeta. Isso é balela; a gente pensa que está imune, mas nunca estaremos, sempre levaremos um baque com certas investidas alheias.

Não sei de onde essa gente - doente - tira tanta força, a ponto de abalar nossas cabeças. Viver com gente assim por perto é estressante porque brigamos, afinal temos opinião. Esses críticos desmontam - numa bicada fácil, curta e grossa - o que alguém, muitas vezes, leva anos para construir. Fugir destas pessoas é medida profilática para  garantir nossa saúde mental.

Odeio críticas; não queiram alguns que eu me reivente; que eu trabalhe da maneira Y; que leia os 500 melhores livros que devem ser lidos antes que eu junte os pés; que eu passe a ter uma opinião que não a minha. Eu aprendo, mas não na base de críticas. Busco os conhecimentos que devo e que sei onde estão.

Quantos relacionamentos não se acabam, quantos empregos não perdemos, quantas amizades não se desfazem, quantos relacionamentos familiares vão pro brejo, quantos de nossos sonhos não alçam vôo por interferências e críticas?

Peguem no batente, ó críticos, e vão fazer algo próprio: pintem uma obra de arte digna de ficar na história; escrevam um poema de primeira linha, um romance digno de ser lido, um conto, uma crônica; naveguem com Amyr Klink pela imensidão do oceano Atlântico; subam o Everest... Assim todos nós vamos ser mais felizes, não vai sobrar fôlego pra ninguém desmontar ninguém.

Na verdade, ninguém muda ninguém: será que isso ainda não se descobriu?


23 comentários:

  1. Taís, lindona!
    Há críticos demais... com as coisas dos outros! rs
    Depois do susto de os meus blogs todos terem desaparecido, vim te visitar e te contar meus desejos de Natal:
    Um Desejo de Natal
    Iraima Bagni
    (*Laur@)


    Papai Noel neste Natal eu desejo que a "Paz e a Harmonia" encontre moradia em todos os corações.

    Que a Esperança seja um sentimento constante em cada ser que habita este planeta.

    Desejo que o Amor e a Amizade prevaleça acima de todas as coisas materiais.

    Que as Tristezas ou Mágoas, sejam banidas dos corações,
    dando lugar apenas ao Carinho.

    Que a "Dor do Amor", encontre o remédio em outro Amor.

    Que a "Dor Física", seja amenizada e que Deus esteja ao lado de todos, dando muita força, fé e resignação.

    Que a Solidão seja Extinta, e no seu lugar se instale
    a Amizade Verdadeira, e o Companheirismo.

    Que as pessoas procurem olhar mais a sua "Volta", e não tanto para "Si" mesma.

    Que a Humildade e o Respeito residam na Alma e no Coração de todos. "Que saibamos Amar e Respeitar o Próximo como a nós mesmos".

    Desejo também que meu pedido se realize não só neste Natal,
    mas em todos os dias de nossas vidas!

    Beijocas, muitas!

    Sônia Silvino's Blogs: varios temas & um só coração!

    ResponderExcluir
  2. Taís, como te entendo! Acho que tem gente que só existe pra ir cutucar quem tá quieto...sentem um prazer imenso com isso...sou vítima disso no meu blog e te confesso: ando de saco cheio.
    Assino embaixo tudo o que escreveu muito bem, beijos,

    ResponderExcluir
  3. Assino embaixo. Não tem coisa mais chata que gente querendo mudar a gente ou que acha que tem jeito certo para fazer isso ou aquilo. O jeito certo de pintar, de escrever, etc. Não que não se possa aprender coisas novas, mas existe o jeito próprio de cada um de fazer as coisas e isso ninguém muda.
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Acho que pessoas 'críticas', aquelas que sempre têm uma opinião sobre a vida alheia, na verdade, são amargas, tristes, insatisfeitas com elas próprias.
    Desde que o mundo é mundo existe gente diminuindo alguém para se sentir melhor. A mim não dá raiva, mas pena.
    Ninguém é dono da verdade e é muito fácil julgar quando não estamos envolvidos com a situação.
    Mesmo os que criticam a política, a religião, a nossa sociedade, precisam se basear em fatos para não falar asneira. Quem já não fez isso? Vivo me pegando a falar do que não sei e tenho de fechar a boca no meio da frase.
    Concordo com você Taís. Criticar é fácil. Difícil é realizar, construir.
    Todos estamos sujeitos a erros.

    Quem não tem teto de vidro que atire a primeira pedra.

    Bjos
    Ótimo fds

    ResponderExcluir
  5. Taís, volto ao seu blog para aplaudir.
    Não venho oferecer o aplauso gratuito o que teria o mesmo efeito negativo da crítica a qual você se referiu. Nós criamos, inventamos, inovamos. Isso provoca a crítica, o que é normal, mas também desperta o monstro asqueroso da inveja!
    Sejamos fortes! O mundo espera dos artistas que eles cumpram a sua missão!
    Aplausos - Para quem merece - Aplausos!

    ResponderExcluir
  6. Parabéns Taís, excelente post.
    Enquanto se preocupam em destruir os outros por que não buscam construir algo para si próprios e para todos?
    Fazer demonstra a difereça, acabar demonstra incapacidade.
    Um bj.

    ResponderExcluir
  7. OLá Tais
    Perfeita a sua observação. Existem pessoas que se julgam, tão superiores aos demais, que pretendem ser um espelho para todos. Não consigo conviver com pessoas arrogantes que o tempo todo estão nos querendo mudar, em nome de uma vida melhor que ele determinou assim.
    Bjux

    ResponderExcluir
  8. Realmente, Tais. Tem muito desocupado de plantão por aí, prontinho pra baixar o sarrafo em tudo o que as pessoas fazem.

    Acho que é diferente de quando te pedem pra dar a sua opinião. E mesmo nesses casos, é necessário uma boa dose de tato. O complicado do crítico é que ele geralmente olha apenas um lado das coisas. Escolhe o defeito que lhe aprouver e vai mandando bala.

    Não seria mais produtivo fazer elogios coerentes?

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. As obras de arte são de uma solidão infinita: nada pior do que a crítica para as abordar. Apenas o amor pode captá-las, conservá-las, ser justo em relação a elas

    Rainer Rilke .

    Beijo.

    ResponderExcluir
  10. Mario Quintana em Coisas numeradas de um a trinta e cinco já disse TUDO:

    "Buscas a perfeição? Não sejas vulgar. A autenticidade é muito mais difícil."

    Tais,continue autêntica...mesmo assim, tenha certeza, te invejarão...mas esqueça!
    mil beijos

    ResponderExcluir
  11. Taís, acertou na mosca. Alguém já disse que os sábios falam de ideias, e os medíocres só sabem falar de outras pessoas. São os críticos de plantão.
    Abs

    ResponderExcluir
  12. Muito bom, Taís!
    Gostei demais do seu texto.
    Concordo com você.
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  13. Existem pessoas que se acham de verdade, exemplos a ser seguidos. Menos, menos.Muito bom o seu texto.Passei aqui lhe convidando a visitar o meu blog, e se possivel seguirmos juntos por eles. Estarei grato esperando por vc, lá
    Abraços de verdade

    ResponderExcluir
  14. Essa reclamação sobre os críticos é universal. O melhor é fazer como vc , não levar à sério.Talvez, sequer ler o que eles escrevem.

    ResponderExcluir
  15. Outro dia eu criei uma celeuma numa roda de amigos quando disse que os programs de auditório de TV são os guariões da mediocridade e os críticos, os demolidores de reputações. Estávamos falando de crescimento pessoal. Foi quando afirmei que não crescemos diante de nenhum dos dois, se não tivermos opinião própria e uma incessante busca por conhecimentos fora dos lugares aonde o senso comum quer sempre nos levar. Quase fui linchado, rsrs, mas deixei a turma com uma pulga atras da orelha. Aí quando eu conclui com uma frase de Fernando Pessoa, fez silêncio reflexivo e encerrador do assunto: "tudo é ousadia na vida daqueles que a nada se arriscam." Adorei sua abordagem, Tais. Meu abraço. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  16. Taís,
    obrigado pela visita. A experiência CS é muito interessante. Há 15 dias recebi um catarinense e, nos próximos dias, chegará uma gaúcha que prometeu ensinar a preparar e tomar o famoso chimarrão. rs Enfim, a troca cultural que o CS permite é valiosa.
    E sobre este post... "se o povo falar, falar... nem ligue... nem ligue... deixe o povo falar" rs Abraço

    ResponderExcluir
  17. Excelente post amiga. não ligue que não vale a pena, em Portugal existe um ditado que diz "Vozes de burro não chegam ao céu".
    Bom fim de semana
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  18. Bom Dia, querida Taís!

    Acordei com vontade de te visitar...

    Críticas um resumo sobre elas:

    Nínguém faz o que vc faz da maneira q vc faz!

    Ninguém faz as coisas que eu faço da maneira que faço.

    Sugestão aos "abelhudos" aiii desculpe o nome correto é críticos - Vão achar o que fazer que seja útil, que embeleze algo de alguma forma, que seja felicidade não dor.
    Formem um grupo e vão criticar as ações do tráfico; e da falta de príncipios que tomou conta das familias. São só duas coisinhas facinho né?

    Bom Dia querida , tenha um bom e abençoado final de semana.

    Bjs no coração

    ResponderExcluir
  19. Olá,Tais!

    Eu acho que hoje em dia o número de pessoas que nada faz, e nada tem para mostrar como seu, mas que se sentem qualificados para os outros julgar tem aumentado duma forma que diria injustificável.Parece que há mais mercado para os ditos "experts" do que quer que seja, do que para quem efectivamente trabalha.A pirâmide parece ter-se invertido, sendo que os ditos entendidos passaram a ser a base da mesma;, a maioria, por comparação com o números daqueles cujo trabalho criticam...
    Parece um grande absurdo, mas é a tendência verificadas em todo as as actividades sujeitas a escrutínio pùblico... é este o mundo em que vivemos.

    http://vitorchuvashortstories.wordpress.com/

    Abraço amigo.bom fim de semana.
    Vitor

    ResponderExcluir
  20. Verdade, hein, Tais! Incrível como poucos querem fazer, mas todos se arvoram em criticar o que foi feito. Sobre tudo o que se possa imaginar as pessoas têm opiniões. Gosto daquele provérbio que diz: "umbigos e opiniões, todos têm".

    Em literatura se vê muito disso: todo mundo é expert. Todo mundo já leu isso e aquilo e manja do assunto. Incrível!

    Há uma outra máxima que revela a verdade suprema sobre a crítica, e que nos mostra que nunca, mesmo depois que juntarmos os pés (como vc diz), estaremos livres dela:

    "Se queres evitar a crítica alheia, não seja, não faça e não acredite em absolutamente nada"

    Elbert Hubbard

    bjos
    Cesar

    ResponderExcluir
  21. Tais, que achado que foi para mim essa tua crônica!!! Maravilhosa, exata, precisa! Acabo de ler e de ter uma noção daquilo que não quero ser por escrito (numa referência a 'minha fala' que mencionei no email que te escrevi), parece até que aqui veio minha resposta! rsrsrsrs
    De fato, de críticos o mundo está cheio. Cadê os seres realmente humanos, para pegar no batente, como você sugeriu, e fazer algo de útil por si mesmo ou pela humanidade?!
    Criticar é mais fácil, e eu mesma tenho que me policiar muito nisso. Espero lembrar de tuas palavras inspiradas quando escrever minhas próximas crônicas...
    Um beijo, Suzy.

    ResponderExcluir
  22. Muito boa tarde querida Tais..
    a crítica que tanto me colocou algemas ou pode-se dizer que eu mesmo me algemava..
    sempre me cobrei muito desde novo, virginiano ainda por cima.. sofri muito com esta cobrança imposta a mim mesmo.. d buscar sempre dar o meu melhor.. acho que mais me sufocava que todo o resto..
    fui tb muito criticado pelas minhas obras sobre temas como morte onde pego tri pesado.. aprendi a aceitar.. afinal se por um lado eu falo de morte e podridão por outro eu falo de vida e muita luz..
    sem saber a gente lança criticas ou nos lançam e sempre é mais negativo que positivo.. por isso que a gente fica amarrado..
    depois que ouvi e li o livro da louise hay que te mandei as coisas pude começar a perceber isso em mim... e criei uma frase bem simples se por acaso me pegar a criticar alguém ou a mim mesmo como muito fiz..
    Ao invés de te criticar eu te abençoo;;
    bem simples não é.. mas muda toda a vibração.. beijos e um excelente dia

    ResponderExcluir

SUA ATENÇÃO...

1 - Agradeço os comentários dos queridos leitores e amigos, sempre Bem-vindos!

2- Comentários ANÔNIMOS não são postados. Assine.

Um abraço a todos!
Taís Luso