8 de maio de 2010

COMIDAS MUITO ESTRANHAS...



- Tais Luso de Carvalho

Hoje resolvi trazer umas comidinhas diferentes, bem do meu gosto...
Se a chamada exótica gastronomia do planeta dependesse de gente como eu - para levar adiante a história da culinária global - estaria com os dias contados.

É ótimo conhecer países diferentes: seu povo, sua cultura, sua gastronomia - com seus temperos estranhos, seus molhos exóticos, talheres complicados, e horrores que me tiram o sono. Mas é assim mesmo, o homem come coisas estranhas desde que se desenvolveu no planeta.

Bem, ao dar uma voltinha lá pela China percebi que os chineses adoram espetinhos de qualquer coisa: besouros, lagartas, bicho-da-seda, marimbondos, cobras, escorpiões... Tudo comestível; aquelas coisas venenosas e traiçoeiras que os ocidentais quase morrem ao ver. Os espetinhos são vendidos na rua, para turistas curiosos que querem se superar... Tudo muito bom: o óleo vai se renovando nas fritadas... Mas por outro lado, para quem não come fritura, há algo mais saudável, como a lagarta ao molho (acima), pelo menos não entope as artérias.


.

Os indianos, por sua vez, adoram suas lacraias e baratas gigantescas fincadas no espeto: coisa de doido. As baratas me deixam muito aflita. Muitos sabem - por outro texto postado neste blog - que fico alteradíssima, tenho uma enorme fobia por baratas e coisas semelhantes. Elas mexem com meu sistema nervoso. Mas, longe delas sou um ser normal, equilibrada.

Num passeio pela culinária de Camboja percebi uma iguaria diferenciada: aranhas enormes e cabeludas, aquelas cheias de pernas que nos deixam brancos e covardes. Pra encarar um bicho daqueles só sendo muito macho: mas com um molhinho apimentado e uma cervejinha, talvez desça. Nessa vida, estou com dificuldades de ser um pouco macho para encarar esse tipo de coisa, mas quem sabe lá, numa outra encarnação.




Chegando a Taiwan, um prato da pesada: testículo de porco! Deu pra ver que lá os homi não brincam em serviço. Pegam pesado. Na Tailândia pegam bem mais leve... eles comem o bicho-da-seda, em espetinhos ou ensopado, deve ser uma gostosuuuura!

Mas, fico impressionada é com o Japão: lá, existe um peixe chamado Fugu. Aqui no Brasil chama-se Baiacu. Bem, o Fugu possui um veneno 1200 vezes mais forte do que o cianeto. Este prato tem de ser preparado por cheffs, com 4 anos de curso especializado no corte para retirar uma bolsa venenosa, perto das brânquias – órgão respiratório. Além desta bolsa há veneno na pele e no fígado. Assim mesmo 70% dos candidatos - os fugu cheffs - são reprovados. Veneno de Fugu não tem antídoto , portanto não deixa de ser uma roleta russa.

O Fugu é um prato muito solicitado justamente por ser excitante, desafiador, como se fosse um esporte radical. Dizem que seu gosto não é lá essas coisas... O importante é a adrenalina. Mesmo assim, com todos esses cuidados, morrem muitas pessoas por ano no Japão e outros países que usam o Fugu em sua culinária.
.
Olhem esses pratos ai embaixo... Que barato!

.

Logicamente têm coisas que não se consegue transmitir num texto: jamais conseguiria transmitir minhas náuseas ao ter visto (documentário) uma pessoa comendo um polvo vivo, ou seja, o San nakji, na Coréia. Putz, ver aquilo me deixou mal. Olhem como se come esse negócio:

1- Pegue o polvo da tigela que é levada à sua mesa;
2- Estique os tentáculos do polvo para baixo; pegue a cabeça do bicho e molhe num molho de sua preferência e vá empurrando goela abaixo, lutando contra as pernas do bicho, pois elas se negam a descer. Ficam se debatendo fora de sua boca. Esse é o ponto máximo da náusea gastronômica.
Mas, se você quer comer direitinho, e não como turista, pegue o bicho, enrole tudo num pauzinho, abra a boca e mande! Desce que é uma beleza... Foi o que vi.

Porém, para os que não são chegadinhos num polvo, o ensopadinho do bicho da seda desce melhor...




Bem, também temos aqui no Brasil um exótico para saborear: o Turu! Esse molusco medonho, comprido e molengão, se hospeda em árvores podres na ilha de Marajó e no interior da Amazônia. Também é comestível... (foto). Deve ser muito gostoso!




Casu marzu, é um queijo produzido na região da Sardenha, Itália. É chamado de queijo podre, devido ao seu processo de maturação, feito com larvas vivas de moscas. É considerado tóxico quando as larvas morrem. Portanto só pode ser consumido com as larvas vivas, passeando lá por dentro... Cruzes.
Por ter sua fermentação exagerada (estado de decomposição), o governo italiano proibiu sua comercialização por motivos de saúde. Porém é encontrado no Mercado Negro.

.

Agora... tomem uma cachacinha da moça, aí em cima!
Eu adoraria!!!  Eu fora!

43 comentários:

  1. Mas nem me pagando! Essas fotos pra mim são assustadoras. Tenho particular aversão a baratas... pelo amor de Deus como alguem consegue chegar perto de uma barata desse tamanho? Se eu avistasse um bichano assim, acho que eu cairia dura.
    Mas, aversões a parte, o texto é bem interessante, mas sem fotos da proxima vez por favor...rrsrsrsrs

    ResponderExcluir
  2. Ufa!!! Nessas horas que tomamos consciência do quanto é bom viver no Brasil!!! Pois, aqui podemos saborear as mais variadas e saudáveis comidas típicas de cada região. Um domingo das mães muito feliz para ti, abraços!

    ResponderExcluir
  3. Tais,

    Preciso levar um papo sério com o Pedro. Tsc, tsc, tsc... tanta churrascaria boa aí no sul e ele fica te levando comer essas nojeitas. Convenhamos. Bom, pra ser sincero já experimentei o macarrão com barata. Mas nao estive no Japão, não. Foi em casa mesmo. Caiu do lustre direto no prato. Até que ficou gostoso.

    Olha, depois de ler essa sua crônica, diria que a minha tentativa de crônica gastronômica: "Rim com brók", ficou no chinelo, pobrezinha.

    bjão
    Cesar

    ResponderExcluir
  4. É... dizem que gosto não se discute, mas eu, particularmente acho que, quem gosta dessas coisas deve ser ruim da cabeça e do estômago também (rssss).
    Que coisa horrorosa! Mas, eu vi uma reportagem na semana passada, no programa "Hoje em Dia", que em MInas tem um lugarzinho (nem gravei o nome) que faz umas comidinhas desse tipo e dizem que as baratas de lá são limpinhas e suculentas pois são criadas em cativeiro (arg), portanto quem quiser uma sopa de baratas não precisa mais sair do país...
    Bjs.

    ResponderExcluir
  5. prefiro meu cardapio rsrsrs
    desejo um
    domingo muito feliz, com amor e paz no coração
    Bjo carinhoso.feliz dia das mães!!

    Palavra tão pequenina,
    Bem sabem os lábios meus
    Que és do tamanho do CÉU
    E apenas menor que Deus.
    (Mário Quintana)
    vc é muito especial

    ResponderExcluir
  6. Tais....você me mata.....e o pior,
    é que tive de ler tudo até ao fim...
    e ver essas fotos bem tiradas, mas....
    'nhack'..
    É verdade que essas coisas são bem
    ao seu gosto????Não acredito.
    Parabéns pelo que deu a conhecer.
    Beijo

    ResponderExcluir
  7. Tudo o que é humano é cultural, né Taís, ou quase tudo... também a culinária!

    ResponderExcluir
  8. se voce for analisar direitinho, os camarões, as lagostas, os mexilhões, ameijoas, escargots...
    enfim...
    ja parou pra pensar?

    ResponderExcluir
  9. Ahhhhhhhhhhhhhhhh Porra!!!

    Me desculpe o palavrão, mais aquelas baratas com macarrão me deixaram nervoso. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    Tenho asco, pavor igual tu por baratas. Esse bicho é uma cria dos infernos. Ver alguém mastigar esse troço é o auge da tortura mental para mim. Meu cérebro simplesmente não compreenderia tal coisa.

    Acho que destas comidas ai, eu toparia um escorpião no espeto bem torradinho proveniente da China. SÓ.

    Ah... na China também come-se grilo grandes e verdes cozidos na água quente... tipo... eles comem ainda vivo saca? DEUSES... GRILO...

    Depois dessa só essa cachaça de Cobra. Essa deve descer venenosa hein...

    Se bem que eu já tomei cachaça com Larvas em Minas. e vomitei na hora. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    Direto do Rio.
    Excelente post linda. Me divertí bastante.

    Beijão e feliz dia das mães para todas as mães.

    ResponderExcluir
  10. Eu prefiro encarar o capeta com o rabo pegando fogo e cuspindo enxofre!

    Estive por aqui sem apetite.

    Abraços e feliz dia seu!

    ResponderExcluir
  11. Eu não preciso de fazer dieta! Vou é mudar de continente durante um mês!!!

    Um abraço*

    ResponderExcluir
  12. Oh!... Prefiro a nossa gastronomia mediterrânica, mesmo! Mas... "gostos não se discutem", lá diz o povo!
    Beijo

    ResponderExcluir
  13. Que horror!!!!!!
    E ontém eu posti uma receita DELICIOSA no ,eu blog (de salada Caezer) e agora que vi este post eu perdi até a vontade de comer hehehehe

    Adorei o post (apesar de tudo).

    Abraço

    Mariza :-)

    ResponderExcluir
  14. Socorro!!
    Repugnantes, digesta mesmo é tua postura, teu pronunciamento e a criatividade do tema. Tais é cultura, sensibilidade, humor e talento...

    Bjão e ótima semana, com menu bem ameno...rs

    ResponderExcluir
  15. Querida Tais

    Já experimentei, na China, sopa de cobra - e gostei. Já experimentei hormigas culonas fritas na Bolívia - e gostei. Já experimentei, na ìndia, chacuti de morcego - e gostei.

    Em Seul convidaram-me a experimentar as catrapilas (lagartinhas tipo tractor) cozidas que se vendem nas ruas, ao lado das castanhas assadas - e não experimentei.

    Em Kuala Lumpur, propuseram-me uma fritura de gafanhotos. Borradinho de medo, proveitei - e deitei fora. Cada um come (ou não come) do que gosta. É a vida...

    De resto, em Xangai, um sujeito importante lá do PC local disse-me que os chineses têm uma filosofia especial na alimentação. Aqui a deixo.

    TUDO O QUE TEM QUATRO PERNAS E NÃO É UMA MESA, O CHINÊS COME; TUDO O QUE TEM ASAS E NÃO É UM AVIÃO, O CHINÊS TAMBÉM COME.

    Bom proveito & qjs
    ________

    Abs ao Pedrão que nunca mais visitou a Travessa. E eu vou ao Panorama...

    ResponderExcluir
  16. Ecaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!

    Que horror, amiga!!...rss

    Acho que o povo que come esses "quitutes" devem pensar o tempo todo..."eu me odeio"!

    Tais, corre pra churrascaria mais próxima e agarra um espeto corrido por mim tá?

    Beijos

    Lia

    Blog Reticências...

    ResponderExcluir
  17. Argh!Blergh!

    Esse seu post é uma maravilha para quem precisa fazer regime pra emagrecer. Dá pra ficar uns dez dias sem comer depois de ver essas fotos. Mas como eu sou magra como um fiapo, (de frente, tô de lado; de lado, fui embora), provavelmente vou desaparecer... rsrs Meu estômago não para de se remexer...

    Peraí, que eu vou ali vomitar e já volto... rsrs

    Adoro o seu humor. Bjs, Taís, e inté!

    ResponderExcluir
  18. Que nojo neh??? eu não comeria essas comidas exóticas nem se tivesse morta de fome (aliás, viva de fome rs)... prefiro comer capim hehehehehe...

    Tem doido pra tudo nesse mundo rs!!

    Bjoss amiga e boa semana!!!!

    www.vieouviporai.blogspot.com
    www.criatividadeenostalgia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Cruzes, Taís, você me fez perder a fome.
    É espantoso o que se come por aí.
    Um trabalhador da fazenda do meu avô dizia: "Tudo que tem oio dá moio."
    E as bundinhas de içá que muita gente comia por aqui? (Não sei se comem ainda, acho que já não é tão fácil de encontrar).

    bjs

    ResponderExcluir
  20. Pelo amor de Deus, Tais! você voltou da viagem com quantos quilos a menos???

    ResponderExcluir
  21. tais querida,
    passando para desejar otima semana.
    beijos com carinho.

    ResponderExcluir
  22. E às vezes a gente fica com nojo de qualquer coisinha, né? Fala sério!!! Como conseguem achar tão natural? Eu acho que morreria de fome por lá!
    Bjs!!!

    ResponderExcluir
  23. Cada povo com a sua cultura.
    nós comemos carne de vaca, e para a India, ela é sagrada...
    nós imaginamos isto nojento, claro,eu tb.
    Mas a gente come carne de porco, e olha bem, qd eu olho para um porco, penso: como podemos ter coragem?
    há gosto para tudo...
    ai q nojo hehehe

    ResponderExcluir
  24. P****! Nem morta eu vou nesses lugares! Que nojo, cruz cred! Aaah!

    ResponderExcluir
  25. Olá amiga! Quando da minha viagem à Recife em virtude do falecimento da Enice, (minha ex esposa) devido à urgência, não bloqueei a memória do meu sócio, secretário e fiel colaborador. Acontece que, quando retornei encontrei o mesmo gravemente enfermo, pois devido às constantes e longínquas viagens impostas pelos meus queridos netos, foi vítima da invasão de alguns malfadados vírus que, como verdadeiros cânceres, danificaram totalmente a sua memória, forçando-me a levá-lo ao especialista para transplantá-la. Portanto, mais uma vez solicito a valiosa e honrosa compreensão de todos, no sentido de perdoar-me em função de mais um período de ausência, prometendo atualizar as visitas, retribuindo a todas, pois quem visita, merece e quer ser visitado.

    Abraços e fique com DEUS.

    Furtado.

    ResponderExcluir
  26. Jesuisi... passo mal só de olhar!
    =/

    ResponderExcluir
  27. Que Deus me proteja desse horror !

    Minha filha trabalha em uma firma chinesa, por conta disso vai a China com frequência, e traz fotos da culinária de dar arrepios ...ela passa a miojo sempre que por lá se hospeda, e mesmo assim, os sabores desses são horríveis.
    Mas, como gosto não se discute não é ...

    Beijo carinhoso.

    ResponderExcluir
  28. Oi Taís,
    Concordo com você em não ser tão radical. Às vezes é interessante responder no próprio espaço, pois dá continuidade ao assunto inserido. E também concordo que uma coisa não anula a outra, visitar os amigos é delicado e mantém a amizade.
    Meu e-mail é: estelasiq@yahoo.com.br
    Obrigada por linkar o "Quintana é para sempre".
    Bjs.

    ResponderExcluir
  29. tais,
    ainda estamos a comer bem né rsrsrs.
    seu carinho é tão gostoso hehehehe.
    lindo dia.
    bjos.

    ResponderExcluir
  30. Misericórdia, Taís! E o povo ainda acha a buchada de bode do meu Nordeste exótica.
    Esses troços aí são demais da conta!
    E a descrição da degustação do polvo, então? Sem comentários!

    Muito bacana o post, ainda que um tantinho indigesto.

    Beijo, querida.

    ResponderExcluir
  31. Alguns deste pratos tiveram origem devido a fome (pois nada me faz pensar que alguém em são consciencia vai inventar um prato com escorpião se não estiver com fome e não tiver mais nada ao redor).

    Fique com Deus, menina Tais Luso.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  32. Não, amiga Taís, deixe-me saboreando o meu arrozinho com feijão, legumes e verduras todos os dias, no máximo, do reino animal, um bifinho, ou um franguinho. Nada dessas outras coisas horrorosas aí.

    Enquanto lia e via as fotos, me arrepiava até os últmos fios de cabelo. Deus me livre!!! Custo acreditar que algum ser humano tenha coragem de colocar alguma coisa daquela na boca. Santo Deus! o polvo então... nem é bom comentar. kkkkk

    Mas cada louco com sua mania, não é, amiga??? Cada cultura mais estranha do que a outra. Sou neta de índia, mas não tenho estômago para certas culturas culinárias, nem a dos meus antepassados. Meu estômago é enjoado, não é quaquer coisa que ele aceita não. kkk

    Um abraço,
    Lúcia.

    ResponderExcluir
  33. Poxa mas que cousa é esa de 300 caractéres? Issso me complicou de uma forma que nem imaginas companheira! Mas a história do café, além de devéras interessante, é veridica! Sabe como é o velho dito popular, gosto não se dicute, apenas sente-se...

    Além disso, esses orientais andam comendo muito melhor do que boa parte de muitos brasileiros que estão abaixo do porcos na cadeia alimentar. Como demonstrar o documentário de Jorge Furtado, "A Ilha das Flores", onde os humanos esperam os porcos comerem nossos restos no lixão, para depois comer os restos dos porcos. Nãoé atoa que não háflores na Ilha das Flores!

    Hasta!

    ResponderExcluir
  34. Nao sei se mandei a historia do cafépro teu email ou por aqui, mas de qualquer forma conto outra vez!
    Existe um tipo de café muito nobre, aprecido pelaalta burguesia. Os grãos do vegetal são engolidos por um animal - que nao me recordo no momento, e devidamente processados, após são logicamente defecados pelo mesmo-. Esse procedimento garante um sabor inegualavel ao café, que tem um precinho bem amargo!

    hehehe

    Um grande abraço, é sempre um prazer passear por aqui! Apareça no blog, estou devolta!

    ResponderExcluir
  35. Olá a todos!
    Fiquei muito impressionada com o seu post. No entanto, nos Açores temos um especialidade que se chama "lapas" que é um petisco delicioso. Tudo bem, não fosse o facto de serem comidas vivas e terem uma espécie de antenas parecidas com os caracóis e que se movem enquanto os bichos são comidos.
    Eu por mim gosto delas grelhadas com manteiga, alho e muito limão.
    Uma delícia.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  36. Nem pensar, passaria a pão e água e me sentiria a pessoa mais feliz do mundo!!!Hehehehehehe

    ResponderExcluir
  37. Irei colocar o link deste blog nas minhas páginas, junto com o Das artes. Beijos

    ResponderExcluir
  38. Hum essa tenho que comentar , hum realmente eu não tenho estomago para encarar certas culinárias, eu assisto direto um programa que se chama comidas exoticas, e afff credo , o legal é ver os comentarios hum essa aranha parece com carne de lagosta ,afff detesto aranhas.

    ResponderExcluir
  39. Anônimo11:10

    AIIII QUE DELCIA TO COM AGUA NA BOKA GOSTO MUITO DE COMIDA ASSIM E SEMPRE BOMMM MUDAR A ROTINA!RRSRRSRS
    BJOOOSSS

    ResponderExcluir
  40. tenho um traballho pra fazer de qal é o pior dessas comidas me dão uma dica pq tudo aii é ruiin de ++ kkk

    ResponderExcluir
  41. Anônimo04:24

    Fantastic goods from you, man. I've understand your stuff previous to and you're just extremely wonderful.

    I actually like what you've acquired here, really
    like what you're stating and the way in which you say it.
    You make it entertaining and you still care for to keep
    it smart. I cant wait to read much more from you.
    This is really a wonderful site.

    my webpage - Green Coffee Bean To Weight Loss

    ResponderExcluir
  42. Bom dia querida Tais.. bah rsrs tudo muito doidoooooo
    nos filmes do Jackie chan vi eles comendo no filme mesmo...
    lá super natural.. eu não aguentei nem uma moqueca de siri rsrs
    quando fui a Bahia inventei de comer essa joça ai... prato típico e tal.. entrei pelo cano isso sim.. não tinha lembrado que quando pequeno comi siri na praia de tramandai e fiquei tri mal.. mas tri bobo né rsrs comi.. ao longo da tarde foi surgindo bolas pelo corpo e uma coceira desgraçada.. comecei a ficar inchado no rosto e tudo mais.. me tocou levar uma bela injeção no trasseiro .. justo onde tenho pouco recheio..
    putss odeio injeção.. a enfermeira até foi tri comportada.. mas não é minha praia não..
    sinceramente essas frescuras que vemos é só módinha.. pra muita gente dizer que comeu diferente.. como diz meu pai.. comida é arroz, feijão, ovo frito e uma salada rss
    e não tem coisa melhor realmente.. e um churrasco pq somos gauchos né..
    lembro quando pequeno o collor comendo aquelas rugas de tronco de arvore srrs putss que nojo.. mas se toca né srs mete um sal em cima tosta bem no fogo e já eras..
    aqui sou eu... minha comida tradicional, uma pimenta para acompanhar e espantar a gripe e as vezes um belo copo de vinho... isso ai nem pagando como li nos comentário rsrs beijos e até sempre doce amiga

    ResponderExcluir
  43. Ah Não! kkkk Acho que não comeria...

    ResponderExcluir

SUA ATENÇÃO...

1 - Agradeço os comentários dos queridos leitores e amigos, sempre Bem-vindos!

2- Comentários ANÔNIMOS não são postados. Assine.

Um abraço a todos!
Taís Luso