1 de julho de 2013

AS MENSAGENS VIA INTERNET



- Tais Luso de Carvalho

Tenho o maior cuidado em abrir e-mails, mas é aquela coisa, água mole em pedra dura... Recebi o mesmo e-mail mais de dez vezes e resolvi encarar o negócio.  Era um e-mail que falava sobre os cuidados para prevenir a doença de Alzheimer. Vá lá que tenha algo novo... - pensei.  

A tal mensagem começava assim:

Uma descoberta dentro da Neurociência vem revelar que o cérebro mantém a capacidade extraordinária de crescer e mudar o padrão de suas conexões. Para contrariar essa tendência, é necessário praticar exercícios 'cerebrais' que fazem as pessoas pensarem somente no que estão fazendo, concentrando-se na tarefa. É um exercício.

E o e-mail prescrevia uns exercícios exóticos, vejam aí...

- Use o relógio de pulso no braço direito;
- Escove os dentes com a mão contrária a de costume;
- Ande pela casa de trás para frente
- Vista-se de olhos fechados;
- Estimule o paladar, coma coisas diferentes;
- Veja fotos de cabeça para baixo;
- Veja as horas num espelho;
- Faça um novo caminho para ir ao trabalho.

E resolvi desafiar o maldito e-mail pra testar o absurdo da coisa – mesmo sabendo que daria um atestado de insanidade. As vezes a gente pode ter uns ataques meio estranhos.

 – O caso do relógio, no pulso direito, me deu uma agonia de cão: fiquei meio desnorteada.
 – Escovei meus dentes com a mão esquerda e tive a certeza de que não escovei coisa alguma. 
 – Andei de costas pela casa e perdi a direção, esbarrei com a poltrona e me esfacelei pelo chão.
 – Coloquei um suéter com os olhos fechados e não gostei nada dessa experiência, fiquei até com culpa... por motivos óbvios.
 – Ver as fotos viradas de cabeça pra baixo me deixou com dúvidas, não acreditei que eu estivesse fazendo aquilo.
 – Ver as horas no espelho só serviu para a empregada perguntar se eu estava com algum problema de visão ou se o espelho estava sujo. 

Mas, não satisfeita com os exercícios,  fui mais além para acabar com essa farra do boi de uma vez: me propus a trocar de lugar todos os copos, talheres e pratos do armário da cozinha. Meu marido enlouqueceu.

Foi neura demais, e a tentativa foi pro brejo. Também fiquei atacada. Tive o trabalho de colocar tudo como estava. Então pude perceber a beleza e a necessidade da rotina. Que coisa sensacional encontrar as coisas nos mesmos lugares! Quando tudo está no lugar certo, você não se estressa, você não esbarra, você não entra em pânico em casos de urgência. E sempre fiz isso.

Pois bem, penso em deixar um outro tipo de ajuda por aqui,  outro tipo de exercício e  acredito que possa ajudar muito mais o nosso cérebro:

Permiti que o coitado do meu cérebro tivesse momentos felizes: dei a ele poesia, contos, crônicas, romances, artes, jornais, palavras-cruzadas... Também dei várias telas, tintas e pincéis! Assim deixo que ele crie, que abagunce, que pinte o sete; que se divirta e faça o que goste; que consiga ver o quanto a vida vale a pena, se bem vivida. 

Disse ao meu cérebro para cuidar de seu lado emocional e não cair em armadilhas e bobagens que lhe enviam pela Internet; pedi ao meu cérebro para  poupar-se não só do Alzheimer, mas de outras doenças degenerativas;  pedi ao meu cérebro para fugir de encrencas fúteis, inúteis, discussões infundadas na tentativa de impor suas ideias. 

Enfim, disse ao meu cérebro que deixe / que falem / que digam... 
Deixe tudo pra lá e tente ser feliz! Mas vou dar uma mãozinha séria pro coitado que vive nesse mundo cheio de maluquices, e ainda tem de raciocinar!

Boa sorte pra todos, e cuidem com algumas mudanças...


16 comentários:

  1. Taís,
    Pode acreditar que "forçar" o cérebro a exercitar-se com desafios novos tem, realmente, efeito benéfico, ele faz novas conexões neuronais e, com isso, torna-se mais "esperto". E não tomei conhecimento desse assunto através da internet, li num livro escrito por um neurologista britânico afamado. No mais, acho que você exagerou ao tentar um monte de exercícios ao mesmo tempo. Eu li um livro de cabeça para baixo e fiquei extremamente cansado. Abraços e parabéns pelo ótimo texto, JAIR.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Jair, sim exercícios para nosso cérebro, acredito, sim! Mas estou me referindo a esses que recebemos muito. Meu objetivo foi em mostrar no que dá irmos atrás de mensagens de Internet. Não acredito nesse tipo de exercícios. Deixei alguns exercícios postados... Aliás, esses, os renomados médicos também indicam. Leituras, escrita, percursos diferentes...

      Obrigada pela presença, sempre muito bem-vinda!
      Abraço.

      Excluir
  2. Tais, se formos seguir à risca as receitas que todos os dias nos enviam pela internet, acabaremos tendo que exercitar o caminho até o psiquiatra. Não é o caso dos exercícios que você postou aqui, mesmo em tom de brincadeira, mas muitas 'dicas' estão fundamentadas apenas na superstição, não há nada de científico nelas. Concordo integralmente com você quanto a boa literatura, aos pincéis, as palavras cruzadas, acrescento a música e, enfim, uma variedade de exercícios mais interessantes para o cérebro do que andar para trás e se esfacelar no chão.
    Ri muito com seu texto, como sempre. Um ótima semana pra você!

    ResponderExcluir
  3. Neurociência é muito bom estuda-la e dela tirar algo de bom para o nosso dia a dia, mas dai a ficar escravo dessas "correntes internetês"... também fico maluca, Tais, vou deletando e, o meu cérebro agradece! kkk...
    Bjs. Célia.

    ResponderExcluir
  4. Rsssss...Também recebi esse e tem cada uma!!! Não dou muita atenção ainda mais que as coisas sempre mudam; Uma hora o ovo faz morrer, outra, ele salva e assim vamos! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  5. Limerique

    Essa tal internet sabe de tudo
    Através desse correio abelhudo
    Ensina isso e aquilo
    Receituário em quilo
    Mas falta o principal: conteúdo.

    ResponderExcluir
  6. Jijiji!! gosto do seu texto bem-humorado sobre os exercicios que vem no correio para nos buen viver, evoluir... super inovadores! XD
    Um beijo e um abraco.

    ResponderExcluir
  7. hehheheheheheheeh!!!! Confesso que fui lendo e rindo. Nem tentaria a experiência porque, mesmo que os conselhos tivessem validade, eu teria outro mal, enlouqueceria. Ou deixaria lucos todos que passassem pelo meu apartamento. Adorei! Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Um excelente exercício para a mente e corpo, é espreguiçar quando temos vontade, dormir cedo em vez de abrirmos coisas assim carregada de disparates. Existem pessoas que nos fazem perder tempo desnecessário.
    Excelente tema.
    Bj e abraço.

    ResponderExcluir
  9. pois é Tais. Moro em um apartameneto em São Paulo e ao lado da porta de entrada ha uma estante de livros. Nessa estante ha um espaço onde sempre coloco meus documentos relogio e outras coisas. Acredite ou não no dia que minha esposa tirou meus documentos do lugar de costume e os colocou (sem exagero) meio metro pro lado eu xeretei a casa toda antes de encontra-los. Sinal de maluquice ou estou ficando escravo da rotina?
    Gostei de seu texto. Mudar pro mudar é procurar sarna pra se coçar, ja diaiz meu avo...rsrs

    ResponderExcluir

  10. Olá Tais,

    Também recebi um email a respeito; não sei se de igual teor ao que você abriu. Não resisti e fiz alguns exercícios para ver como me saía, como escrever com a mão esquerda e andar para trás. Este último também foi um desastre para mim-rsrsrs.
    Acostumei-me à rotina, embora a quebre de vez em quando. Aqui em casa prefiro tudo nos devidos lugares. Até no escuro eu acho minhas coisas.
    Rotina não faz mal a quem se sente feliz com ela.
    Quanto ao cérebro, deve mesmo ser cuidado, mas há muitas maneiras de mantê-lo ocupado e ativo sem levar trombada dentro de casa-rsrs.

    Adorei a sua bem humorada crônica.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  11. Tais, sou capaz e encontrar no escuro chave de fenda, caneta, remédios, e vou parando para não ser chato. Também canso de receber estes e-mails sobre os mais diversos males. Gente que não tem o que fazer...
    Abraço.
    Jorge

    ResponderExcluir
  12. A vaidade é um bichinho escroto que se imiscui nas mentes de todos nós, até naqueles que se sentem acima desse mundanismo deplorável. Quero corroborar o que digo, leia o texto de hoje do mestre Chassot no blogue:http://mestrechassot.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bonita postagem e homenagem a você, Jair!
      Desejo muito sucesso de venda de seu livro 'CRÔNICAS ESPARSAS': http://jairclopes.blogspot.com.br/
      Não perco nenhuma de suas postagens, de suas ótimas crônicas o qual indico aqui como um blog de valor a ser visitado e seguido!

      Abraços!

      Excluir
  13. Olá Tais.
    Vim agradecer tua visita ao meu blog,
    feliz demais com a tua presença.

    E que presente maravilhoso deste ao seu cérebro.
    Ele deve está bem feliz.

    Adoro experiências!
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Vai lá saber quem começou esse e-mail. Torcer aqui, inverter ali e arrumar complicações só parece ser uma boa forma de acostumar o cérebro com certas situações. Mas de tão nervosos e irritados, acabamos por prejudicar outro lado. No fim, de nada adiantou, não é?

    Sempre ouvi falar da leitura, palavras cruzadas e arte como bons aliados na prevenção da doença. Acredito que hoje em dia, mesmo com os dados que comprovam a pouca leitura do brasileiro, lemos mais. Algumas pessoas fazem isso por prazer, outras por necessidade. As pessoas que conheci e que têm/tiveram alzheimer, nunca levaram uma vida que saísse de "trabalho infantil na roça, casamento precoce, vários filhos pra criar, dona de casa, esforço físico, pouco estudo."

    Spam - às vezes é bom! rs

    Beijos.

    ResponderExcluir

MEUS AMIGOS:

1 - Este blog não envia nem recebe comentários anônimos ou ofensivos.

2 - Entrarei na página de comentários quando alguma resposta se fizer necessária.

3 - Meus agradecimentos pelo seu comentário, sempre bem-vindo.


Meu abraço a todos.
Taís Luso